Madeira. Rio admite uma coligação pós-eleitoral com o CDS

O presidente do PSD, Rui Rio, considera que faz todo o sentido fazer uma coligação pós-eleitoral com o CDS na Madeira, se os sociais-democratas não ganharem por maioria absoluta

"Aquilo que me dizem da Madeira é que isso está ajustado e se o PSD ganhar, mas sem maioria absoluta -- o que não deixa de ser uma vitória se o fizer, porque são muitos anos (...) - se houver uma perda, ou houver uma vitória mas não chega lá, as informações que eu tenho é que há condições para fazer essa coligação", diz Rui Rio, numa entrevista à Lusa, que será divulgada na íntegra no próximo domingo.

Segundo o presidente do PSD, durante muitos anos tal cenário não se colocava porque, diz, "como o Dr. Alberto João Jardim cilindrava tudo e ganhava tudo, não tinha de estar com grandes meiguices para com a oposição (...) e por sua vez o CDS, como era oposição, tinha de estar contra o PSD".

Questionado sobre se um mau (ou "menos bom") resultado do PSD na Madeira poderia contagiar o desempenho no partido nas eleições legislativas, Rui Rio reconheceu que "para o bem e para o mal, contagia sempre um bocadinho".

As eleições regionais na Madeira realizam-se em 22 de setembro e as legislativas em 06 de outubro.