Declarações de Joacine Katar Moreia são "gravosas para a honra e dignidade do partido", diz Livre

A Assembleia do Livre condenou as declarações da deputada, mas não aplica nenhuma sanção disciplinar.

A Assembleia do Livre considerou que a deputada Joacine Katar Moreira fez declarações "gravosas para a honra e dignidade do partido". Em comunicado divulgado esta terça-feira, a Assembleia do Livre lamenta "profundamente" que a deputada não tenha feito um pedido de desculpas e espera "que a situação não se venha a repetir".

Esta é uma das conclusões das reuniões da Assembleia do partido, que "está verdadeiramente consternada pelos acontecimentos das últimas semanas em que o Livre tem estado envolvido e no evitável conflito em público a que esteve sujeito", lê-se na nota.

A resolução da 40ª Assembleia reuniu-se no domingo e segunda-feira para analisar o parecer elaborado pela Comissão de Ética e Arbitragem (CEA), após aprovação, por unanimidade, do pedido de esclarecimento ao Conselho de Jurisdição (CJ) para que "averiguasse clara e inequivocamente os factos ocorridos entre o Grupo de Contacto (GC) e a Deputada do Livre".

Nas conclusões, é referido que a Comissão de Ética e Arbitragem considera que "não há divergências políticas substanciais, mas que há um desentendimento procedimental", pelo que "não há lugar a repercussão disciplinar".

"Isto é um golpe". "Fui eleita sozinha". "A direção do Livre nunca me apoiou". "Querem ensinar-me a ser política." "Não sinto apoio de maneira nenhuma." "Não sou descartável." Estas declarações de Joacine Katar Moreiraà comunicação social são "foram gravosas para a honra e dignidade do partido, dos seus membros, apoiantes e simpatizantes, assim como dos seus órgãos", diz a Assembleia do Livre.

Nas considerações finais, a CEA "reforça a posição de que a articulação política com os eleitos pelo partido, nomeadamente entre o Grupo de Contacto, a Deputada do Livre e o seu grupo parlamentar, tem de ser melhorada". É manifestado, porém, que "a matriz ideológica" do partido "não foi afetada".

Joacine Katar Moreira foi ouvida no domingo em Assembleia do partido, mas as suas explicações sobre as declarações que proferiu à comunicação social não foram satisfatórias de acordo com o órgão máximo do Livre entre congressos. "A deputada não explicou cabalmente os factos relativos às falhas de comunicação" com o Grupo de Contacto, lê-se no comunicado. A Assembleia do partido referia-se ao voto de abstenção na "resolução de condenação do Estado de Israel pelo seu ataque à Palestina", à troca de comunicados públicos e à "cessação de relacionamentos pessoais com os restantes membros do GC".

Contra a "pessoalização da mensagem política"

A Assembleia também fez saber que "não se revê nas declarações efetuadas pela deputada à comunicação social relativamente a uma suposta falta de apoio do GC e da direção de campanha".

Na resolução, a Assembleia do Livre apela "a que se trabalhe a confiança entre o Grupo de Contacto" e a deputada Joacine Katar Moreira, de modo a que seja ultrapassado "o clima de desentendimento".

A Assembleia do Livre delibera ainda que a comunicação do partido, do gabinete parlamentar e dos eleitos do Livre deve privilegiar "a apresentação e debate das propostas políticas do partido, em detrimento da pessoalização da mensagem política" e reafirma confiança política no Grupo de Contacto.

É sublinhado que "o partido estará sempre presente, como sempre esteve, mas com eficácia e constância acrescida, a prestar todo o suporte para que o mandato parlamentar de Joacine Katar Moreira pelo Livre seja exercido com uma qualidade tão grande quanto os membros e apoiantes do Livre desejam e os nossos concidadãos merecem".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG