Realeza relutante? William garante que leva a sério os deveres reais

Em entrevista para assinalar os 90 anos da avó, a rainha Isabel II, príncipe William diz que não negligencia os seus deveres reais, apesar das acusações

O príncipe William sublinhou, numa entrevista hoje divulgada, que "cumpria seriamente" as obrigações reais, que podem "ser muito pesadas", em resposta às acusações de que está a negligenciar os deveres reais.

"Considero o dever um assunto muito sério. Cumpro as minhas responsabilidades muito seriamente", disse à cadeia britânica BBC, transmitida antes do 90.º aniversário da rainha Isabel II de Inglaterra, na quinta-feira.

"Mas trata-se de encontrar uma forma própria, na altura certa, e se não se for cauteloso, o dever pode tornar-se pesado, muito pesado, quando se é muito jovem e penso que é preciso crescer para desempenhar os deveres reais", afirmou.

Segundo à sucessão do trono britânico, depois do pai, o príncipe Carlos, William considerou a avó "um verdadeiro exemplo a seguir de como pode ser um bom monarca".

Em fevereiro, o jornal The Sun, o mais lido no Reino Unido, apelidou William de "realeza relutante", depois de indicar que ele tinha realizado apenas 122 compromissos oficiais, no ano passado, quando a rainha desempenhou em 341.

Algumas semanas depois, o The Sun publicou fotografias oficiais do príncipe e da sua família a esquiar, aumentando as críticas.

"Vou ser muito criticado ao longo da minha vida. Não é uma coisa que eu deva ignorar completamente, mas não é algo que domine a minha vida", considerou.

"Quando a rainha decidir atribuir mais responsabilidades, serei o primeiro a aceitá-los", sublinhou William.

A rainha está no trono há mais de 63 anos e continua a desempenhar as suas funções, embora nos últimos anos tenha atribuído alguns dos seus deveres aos elementos mais novos da família real britânica.

O príncipe é também piloto de helicóptero no serviço aéreo de ambulâncias perto da sua residência em Norfolk, leste de Inglaterra, sendo o primeiro herdeiro do trono britânico a ter um emprego civil.

Mas o jornal Daily Mail noticiou que Guilherme só trabalha 80 horas por mês. O The Sun citou uma fonte ao afirmar que o príncipe "raramente está de serviço".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG