As cartas desconhecidas da Princesa Diana

Um conjunto de cartas escritas à mão pela Princesa Diana, entre 1984 e 1993 para o seu mordomo, foram tornadas públicas e revelam detalhes da vida da "princesa do povo" e dos seus filhos.

A princesa Diana de Gales escreveu várias cartas para Cyril Dickman, mordomo do Palácio de Buckingham. As mensagens, algumas delas agora divulgadas na imprensa internacional, tornaram-se num testemunho privilegiado da relação entre os dois filhos da aristocrata que morreu num acidente de viação em 1997, em Paris.

Numa carta datada de 20 de setembro de 1984, Lady Di, como também era conhecida, escrevia: "William adora o seu irmão mais novo e passa o tempo todo a inundar Harry com uma infinidade de abraços e beijos, quase não deixando os pais se aproximarem", descreveu. Noutra missiva com origem no dia 17 de outubro de 1992, a primeira mulher de Carlos de Inglaterra detalhou o comportamento rebelde do Príncipe Harry desde novo. "Os rapazes estão bem e gostam muito do colégio [a escola particular de Ludgrove, situada em Berkshire], embora Harry esteja constantemente em apuros", partilhou com Dickman.

A estima que a britânica tinha pelo mordomo que serviu a família real durante mais de 50 anos tornou-se evidente quando Diana de Gales lhe escreveu uma carta após a morte de sua avó, em julho de 1993. "Muito obrigado pela sua carta sobre a minha avó. A sua morte foi um grande choque, mas significou muito receber a enorme quantidade de mensagens de apoio, tal como a sua", agradeceu.

Cyril Dickman iniciou a sua carreira no Palácio de Buckingham com a tarefa de vigiar os incêndios que pudessem ocorrem nos telhados da residência real durante a Segunda Guerra Mundial. Aos 65 anos, Dickman reformou-se e foi galardoado pela rainha Isabel II com título Freedom Honoris Causa da cidade de Londres. Morreu com 85 anos, em 2012. Mais tarde, as cartas foram descobertas pelo neto do mordomo e vão ser agora leiloadas no próximo dia 5 de janeiro de 2017.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG