Ana Dias. A fotógrafa portuguesa que é estrela da 'Playboy'

A artista foi convidada pela revista norte-americana para criar um webshow sobre as suas aventuras enquanto fotógrafa. Conheça o percurso desta portuense de gema, fascinada pelo corpo feminino, por Portugal e, claro, por Hugh Hefner

"A minha paixão pela fotografia começou muito cedo. Lembro-me exatamente da primeira foto que tirei. A câmara era ainda uma analógica e a minha mãe serviu de cobaia. Foi em 1989, tinha eu 5 anos, e foi uma grande vitória ter conseguido enquadrar a minha mãe na foto sem lhe cortar os pés ou a cabeça." Estava dado o tiro de partida para Ana Dias. Hoje, aos 31 anos, é colaboradora da revista Playboy em 18 países. "Portugal, Holanda, França, Itália, Alemanha, Grécia, Sérvia", para nomear apenas alguns.

Em junho deste ano, a fotógrafa portuguesa foi convocada pelo diretor da Playboy norte-americana, Jimmy Jellinek, para uma reunião em Los Angeles. Aí, foi dada luz verde ao seu mais recente projeto: um webshow com o nome Playboy Abroad: Adventures with Photographer Ana Dias. "Consiste numa espécie de diário da minha vida enquanto fotógrafa da Playboy. Em cada episódio, haverá sempre uma modelo diferente, fotografada numa cidade diferente. Mostramos os bastidores da sessão fotográfica e também as minhas aventuras com a modelo e com a minha equipa, desde passearmos pela cidade, conversarmos ou bebermos uns copos", detalha a profissional. Até ao momento, estão já gravados cinco episódios, que podem ser vistos no site oficial da Playboy, na secção Abroad.

E como começou esta relação com a revista masculina? "A minha primeira experiência foi na Sérvia. Como colecionadora da revista, um dia estava a folhear uma Playboy e reparei num concurso de fotografia. Os premiados teriam a oportunidade de fazer um editorial para a Playboy desse país e eu fui uma das premiadas. Nessa mesma altura, a Playboy Portugal entra em contacto comigo para fazer a minha primeira capa [a atriz Raquel Henriques] e foi assim que começou", conta.

Mas há ainda algo para concretizar. "O meu maior sonho é fotografar para a edição norte-americana. Trabalho com muitas edições pelo mundo fora, mas foi nos Estados Unidos da América, através de Hugh Hefner, que nasceu a Playboy e, por isso mesmo, essa é a mais icónica de todas." Em junho, curiosamente, a fotógrafa portuguesa teve a oportunidade de conhecer o magnata de 89 anos, na sua Mansão Playboy, em Beverly Hills. "Foi um momento muito especial para mim porque Hugh Hefner é, obviamente, o meu ídolo!"

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Ler mais

Exclusivos