Maduro e Sean Penn entram no mundo das 'selfies'

O presidente da Venezuela reuniu-se ontem com o ator norte-americano e pediu-lhe que transmitisse aos seus conterrâneos o desejo de estabelecer uma relação pacífica entre os dois países.

"Conversámos sobre o bom interesse que temos, pedi ao Sean Penn para transmitir onde puder o maior interesse que temos, que eu tenho enquanto presidente, de com o novo embaixador Maximilien Arveláiz em Washington avançar nas relações de diálogo", explicou Nicolás Maduro, em comunicado oficial.

No final da reunião, que também contou com a presença de Laurent Lamothe, primeiro-ministro do Haiti, o líder venezuelano fez-se ouvir do palácio de Miraflores e defendeu um "diálogo direto, respeito, comunicação e coexistência com base nas diferenças que temos". O momento foi assinalado com uma 'selfie' dos intervenientes na reunião.

Apesar da conturbada relação entre a Venezuela e os Estados Unidos, que foi agravada recentemente quando Caracas expulsou funcionários norte-americanos do país, Maduro reconheceu ter "as melhores relações com o povo dos Estados Unidos, os seus artistas, os seus inteletuais, os seus líderes sociais, sindicais, afro-americanos ou latinos". "Antes, não tínhamos relações com os Estados Unidos, apenas nos filmes que víamos e nas novelas, nada mais, e a música, gostávamos do rock de Jimi Hendrix e da Janis Joplin", rematou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG