A "Musa da manifestação" foi expulsa do Carnaval

Ju Isen queria usar acessório contra Dilma Rousseff... mas foi expulsa do sambódromo do Anhembi

Chama-se Juliana Isen, auto-intitula-se de "musa da manifestação" e ficou famosa por surgir em topless nos protestos contra a presidente do Brasil, Dilma Rousseff. Na noite de sábado, a glamour model brasileira foi protagonista de um momento de tensão durante o desfile das escolas de samba em São Paulo, no Anhembi.

Ju Isen, que desfilava pela Unidos do Peruche, começou a despir-se durante a exibição do seu coletivo. O objetivo, segundo a própria explicou antes dos desfiles ao site Ego, era ficar completamente nua, apenas com os genitais cobertos com um "tapa-sexo" (objeto que é colocado na zona da púbis) com a cara de Dilma Rousseff com um sinal de "proibido".

Nas imagens, captadas por vários órgãos de comunicação social, é possível ver Ju Isen a ser retirada do sambódromo com alguma violência e, depois, a ser conduzida para fora do recinto. Isen alega que foi agredida e que vai processar a escola de samba.

A glamour model brasileira afirmou, em declarações ao site G1, que não entende a razão pela qual foi impedida de fazer o protesto."Não sei por que proibiram, mas estou muito chateada. Estou a sentir-me injustiçada. Eu quero o impeachment, o povo quer o impeachment".

Ney de Moraes, presidente da Unidos do Peruche, declarou que a escola de samba pondera processar Ju Isen. "O que ela fez não foi legal. Tem um monte de criança, um monte de gente. Isso só acaba denegrindo a imagem do carnaval", afirmou o responsável ao site G1.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG