Marion Cotillard, mais uma peça de um jogo de xadrez 

Depois de ter sido apontada como o pivô da separação de Pitt e Jolie, a atriz quebrou o silêncio e revelou que está grávida do marido

O divórcio de Angelina Jolie e Brad Pitt está a causar um verdadeiro terramoto na imprensa internacional, que tem apresentado os mais variados motivos que terão levado à rutura daquele que era um dos casais mais acarinhados de Hollywood. O romance terminou com um xeque-mate de Jolie, mas neste tabuleiro de xadrez constam várias outras peças além dos dois atores. Uma delas é Marion Cotillard, que decidiu quebrar o silêncio para contar a sua versão dos factos.

A atriz francesa, que contracena com Brad Pitt no filme Allied, ainda em pós-produção, foi apontada como pivô da separação. Apanhada de forma involuntária no meio desta tempestade, Marion Cotil-lard escreveu uma longa mensagem a negar qualquer envolvimento com o ator norte-americano. Aproveitou ainda para deixar uma declaração de amor ao marido, Guillaume Canet, e anunciar que está grávida pela segunda vez.

"A espiral de acontecimentos está a a afetar pessoas que amo. Tenho de falar", frisou a atriz, de 40 anos, no seu perfil de Instagram. "Em primeiro lugar, há muitos anos, conheci o homem da minha vida, o pai do nosso filho e do bebé de que estamos à espera. Ele é o meu amor, o meu melhor amigo, o único de que preciso. Em segundo lugar, para aqueles que escreveram que estou devastada, estou muito bem, obrigada", acrescentou, desejando "as melhoras" à imprensa.

Esta foi a forma encontrada por Cotillard para se demarcar do divórcio do casal também conhecido como Brangelina, a quem endereçou algumas palavras. "Desejo a Angelina Jolie e a Brad Pitt, duas pessoas que respeito muito, que encontrem a paz neste momento tumultuoso."

Mas a novela não fica por aqui e promete estar longe de terminar. De acordo com o site de celebridades TMZ, Brad Pitt está a ser investigado por alegada violência "verbal abusiva" e "física" para com um dos filhos, cujo nome não foi revelado. O episódio terá ocorrido na passada quarta-feira, num dos aviões privados do agora ex-casal. A notícia também foi avançada pela revista People, que adianta ainda que o ator estaria alcoolizado e que os restantes cinco filhos terão assistido a tudo.

Este é outro dos motivos que podem ter levado Angelina Jolie a avançar com o pedido de divórcio, que surgiu na sequência de "divergências irreconciliáveis" no que diz respeito à educação dos filhos, pelo que este episódio de violência poderá ter sido a "gota de água". No entanto, Jenny Houser, porta-voz da polícia de Los Angeles negou a existência de uma investigação contra o ator. "Não há qualquer investigação em curso que envolva Brad Pitt e o crime de abuso infantil", assegurou.

E ainda há mais. Depois de Marion Cotillard, também o nome de Selena Gomez está a ser apontado como um dos motivos que ditaram o fim da relação de Jolie e Pitt, que durava há já 12 anos. De acordo com o The Telegraph, fontes próximas revelaram que a atriz norte-americana terá tido uma crise de ciúmes por causa de uma fotografia partilhada pela cantora no Instagram e na qual surge sentada num sofá ao lado do galã.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG