Marilyn Manson despede o baixista Twiggy Ramirez face a acusações de violação

O baixista respondeu às acusações pedindo desculpa e dizendo-se "profundamente arrependido"

O cantor norte-americano Marilyn Manson despediu o baixista Jeordie White, após este ter sido acusado de violar a ex-namorada, durante a década de 1990.

Ao anunciar o fim da relação profissional com o músico acusado, Manson aproveitou para revelar que o baixista - mais conhecido pelo nome artístico de Twiggy Ramirez - irá ser "substituído na próxima digressão", através de uma mensagem na rede social Twitter.

A demissão surge cinco dias depois de a vocalista da banda Jack Off Jill, Jessicka Addams, ter avançado com as denúncias de abuso sexual contra Jeordie White, aquando da relação amorosa entre os dois, na década de 1990. A cantora revelou, via Facebook, que Jeordie White ameaçou estrangulá-la, levando-a a gritar "não" tão alto que os seus colegas de quarto chegaram a intervir.

A artista salientou as semelhanças entre as indústrias da música e do cinema, onde as vítimas de assédio sexual são silenciadas, apesar de acusarem personalidades influentes, como o produtor de Hollywood Harvey Weinstein.

"[Os responsáveis pela] editora [discográfica] estavam preocupados que a grande máquina subjacente a Marilyn Manson usasse o seu poder para destruir não só Jack Off Jill, mas também o meu nome, Jessicka", explicou.

"A pressão e a culpa associadas às inevitáveis repercussões da minha história de violação, [em relação à] vida da minha banda, à minha felicidade e ao meu sucesso mantiveram-me em silêncio", admitiu Jessicka.

O baixista respondeu às acusações nesta quarta-feira, pedindo desculpa e dizendo-se "profundamente arrependido" após ter sido "informado destas, que datam de há mais de 20 anos".

Marilyn Manson retomará a sua digressão a 05 de novembro, depois de um intervalo para recuperar de uma lesão sofrida em palco, num concerto em Nova Iorque, no início deste mês.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG