Mansão onde Marilyn Monroe morreu vendida por 6,5 milhões de euros

A casa esteve à venda durante apenas 10 dias

A casa onde a estrela de cinema Marilyn Monroe viveu e morreu foi vendida por 7,25 milhões de dólares (6,5 milhões de euros) apenas 10 dias após ter sido posta à venda.

O anúncio da venda foi feito esta quinta-feira, dia 1, na data em que Marilyn Monroe comemoraria 91 anos. A atriz que foi o sex symbol do cinema norte-americano dos anos 50 foi encontrada morta dentro desta mansão a 5 de agosto de 1962, aos 36 anos.

A mansão em Los Angeles, Estados Unidos, tem quatro quartos, três casas de banho, uma piscina e uma casa de hóspedes. Ao todo, a propriedade ocupa cerca de 243 mil metros quadrados. O preço inicial era de 6,9 milhões de dólares (6,1 milhões de euros) mas as ofertas logo ultrapassaram este valor, segundo o Daily Mail.

Marylin ficou conhecida pelos papéis em filmes como Os Homens Preferem as Loiras, de 1953, O Pecado Mora ao Lado, de 1955, O Príncipe Encantado, de 1957, e Quanto Mais Quente Melhor, lançado em 1959.

No site da imobiliária Mercer Vine, a propriedade é descrita como uma "autêntica fazenda" ao estilo espanhol de 1929 que está envolta no "glamour de Hollywood".

Marylin Monroe comprou esta casa por 75 mil dólares (66 mil euros) meses antes da sua morte. A atriz foi encontrada em agosto de 1962 morta no quarto pelo psiquiatra Raplh Greenson. A causa da morte foi uma overdose de comprimidos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG