Lili Caneças desfilou na ModaLisboa "pela última vez"

Lili Caneças desfilou para angolana Nadir Tati na ModaLisboa, sete anos depois de se estrear na passerelle para Ana Salazar

A socialite portuguesa foi uma das surpresas da 48.ª edição da ModaLisboa. Aos 72 anos, Lili Caneças aceitou o convite da criadora angolana Nadir Tati e desfilou na passerelle com uma criação da estilista. O acontecimento não passou desapercebido e foi um dos momentos mais comentados de todo o evento que ocorreu entre quinta-feira e domingo passados.

Presente no certame desde a primeira edição, Caneças repete, sete anos mais tarde, a proeza de exibir um modelo de um criador nacional. "Já tinha desfilado em 2010 para a Ana Salazar. A primeira vez é sempre a mais impactante, mas pensei que nunca mais iria desfilar", explicou ao nosso jornal.

Lili Caneças afirmou ter aceitado o desafio para lutar contra "a xenofobia que existe, de repente, em todo o lado". "Foi uma espécie de uma posição política para dizer que nós em Portugal e na ModaLisboa não temos qualquer tipo de descriminação racista, sexual ou religiosa". A plateia, disse, reagiu com histeria. "Eu só ouvia: 'Lili faz-me um filho'; 'Lili estás tão linda'; 'Lili casa comigo'".

A ex-mulher do empresário Álvaro Caneças desdobrou-se, ainda, em elogios à estilista angolana. "Ela tem muito bom gosto e é muito criativa. Faz uma coisa que muitos designers não fazem que é arriscar em materiais que à partida são muito difíceis de misturar e resulta. É uma mulher muito inteligente e que está a levar as cores de Angola a tudo quanto é mundo".

Desfilou "sem receios" e "com confiança", mas admite que esta experiência pode ser a última. "Depois de desfilar para a Ana Salazar e Nadir Tati, esta é a minha última vez [a desfilar] na ModaLisboa, porque eu não vou aceitar para mais ninguém". A socialite continuará, no entanto, a assistir enquanto espetadora, como faz há 48 anos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG