Lena d'Água em dificuldades. Markl lança ideia para ajudar

A cantora de "Sempre que o Amor me Quiser" confessou estar sem dinheiro, trabalho e amigos

Lena d'Água junta-se ao rol de artistas que nos últimos anos se queixa de dificuldades. A cantora de Sempre que o Amor me Quiser ou de Dou-te um Doce desabafou no Facebook que está "sem dinheiro, sem trabalho [e] sem quase ninguém", segundo o Blitz.

A publicação, que terá sido partilhada em privado ou apagada, despertou várias reações, entre elas a do animador de rádio Nuno Markl, que também no Facebook, se mostrou solidário com a artista, com quem trabalhou recentemente.

"Ela chegou, viu, cantou e venceu", diz o animador da Rádio Comercial, que convidou Lena d'Água para cantar o genérico de uma série sobre os anos 1980, que irá passar na RTP. "A voz dela continua com uma potência e um carisma únicos, o país devia continuar a ouvi-la e ela devia continuar a trabalhar. Foi a nossa rainha do pop e do rock, e devia continuar a ser", defende Markl.

O radialista e argumentista sugere a realização de um concerto no Coliseu. "Tenho a certeza que enchia", diz, argumentando que as canções de Lena d'Água "estão-nos no ADN".

Num comentário a essa publicação, Júlio Isidro concorda e defende: "Já lancei a ideia de um ou dois espetáculos 'Lena d'Água e amigos' e cá estou para dar uma ajuda. Para a Lena é sempre que o amor me quiser".

De acordo com o Blitz, a cantora confessou as dificuldades e mostrou vontade de vender alguns bens pessoais, como botas Doc Martens que comprou no Porto em 1995, o piano, uma das guitarras, uma estante, a cama e o colchão.

A cantora queixa-se de não ter concertos marcados em nome próprio. Apenas no próximo mês irá participar no espetáculo Ou isto ou aquilo, um recital de poesia e música a partir de poesia de Cecília Meireles que vai estar em cena de 14 a 17 de dezembro no Teatro Nacional de São João, no Porto.

A cantora, filha da antiga estrela do Benfica José Águas e irmã de Rui Águas, foi um dos nomes mais importantes da música nacional dos anos 1980, tendo temas que ainda hoje são imediatamente reconhecidos por aquela geração.

Este ano participou no Festival da Canção, da RTP, com o tema "Nunca me Fui Embora". A iniciativa foi ganha por "Amar pelos Dois", interpretada por Salvador Sobral.

Fernando Tordo, Cristina Areia ou Florbela Queiroz foram outros atores que, nos últimos anos sem têm queixado de falta de trabalho em Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG