Já conhece o filme de animação que os deixou em lágrimas?

Vera Kolodzig, Simone de Oliveira, Paulo Pires e Jani Zhao emprestam a voz ao novo filme de animação "Kubo e as Duas Cordas". Conheça a história e a razão pela qual os atores se deixaram emocionar

É num Japão de fantasia que se desenrola o novo filme de animação Kubo e as Duas Cordas, que chegou esta quinta-feira às salas de cinema portuguesas. Vera Kolodzig, Simone de Oliveira, Paulo Pires e Jani Zhao são quatro dos atores que emprestam a voz a esta história emocionante. Tão emocionante que eles próprios, ao assistirem ao resultado final pela primeira vez, não contiveram as lágrimas.

"Em várias alturas do filme, dei por mim a emocionar-me bastante. Mesmo muito. É um filme que tem muito a noção da perda dos familiares e o próprio texto é muito emocional. Vai direto ao coração", assegura Vera Kolodzig. A atriz dá vida a duas personagens que, curiosamente, acabam por ser uma só. "Fiz a voz da mãe do Kubo, que entretanto morre e reencarna numa outra personagem que vai protegê-lo durante o filme todo - a Macaca", conta.

Jani Zhao também surge em dose dupla nesta produção. "Eu faço as tias do Kubo, irmãs da mãe dele, que são gémeas e as más da fita. Elas fazem a vida negra ao Kubo porque querem-se vingar da decisão da irmã de ficar com o homem da sua vida em vez de ficar ao lado da família". E também ela confessou: "Ri-me muito, mas também chorei e não estava nada à espera. Chorei e não tenho vergonha nenhuma de dizê-lo. Até fico bastante feliz por isso ter acontecido. É um filme muito inteligente, muito bonito".

Kubo, cuja voz corresponde à do ator Francisco Magalhães Ferreira, é um jovem inteligente e bondoso que ganha a vida de forma humilde, contanto histórias fantásticas às pessoas da sua cidade à beira-mar. Quando, acidentalmente, convoca um espírito mítico do seu passado, este desce dos céus para cumprir uma antiga vingança, levando Kubo a fugir da sua cidade e a iniciar uma jornada para salvar a sua família.

Entre as personagens que o acompanham nesta aventura está Kameyo, confiada a Simone de Oliveira. "A Kameyo é uma velha gordinha e simpática que tenta ser amiga do Kubo e dar-lhe algumas dicas para ele não sofrer tanto", explica a consagrada artista.

Também ela se deixou levar pelas emoções e comparou o poder desta produção à de um grande clássico de animação. " Faz-me lembrar o Bambi. Quando a mãe do Bambi morria, toda a gente chorava, e aqui uma criança mais sensível também é capaz de chorar. É um extraordinário filme e considero que é também para adultos".

Até Paulo Pires, que encarna o Carocha - um samurai preso no corpo do inseto -, diz que lhe "correram as lágrimas duas vezes durante o filme". "É de facto muito tocante. É, por vezes, um bocado forte, mas forte no bom sentido".

O que distingue Kubo e as Duas Cordas das demais animações? O elenco é unânime na resposta: a "mística", a "componente espiritual", o "cenário fantástico do Japão". E como é um filme tanto para crianças como para adultos, Jani Zhao até deixa uma dica: "Aconselho toda a gente que tiver filhos a ir vê-lo. Se não tiverem, roubem as crianças a um amigo ou a uma amiga e aproveitem", brinca. "É um filme mesmo muito bom".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG