Comediante Louis C.K. acusado de se masturbar à frente de colegas 

Estreia do novo filme do comediante e ator foi cancelada

O comediante, ator e argumentista norte-americano Louis C.K está a ser acusado de assédio sexual. Num artigo publicado esta quinta-feira no New York Times cinco mulheres contam episódios de assédio, incluindo três que dizem que ele se masturbou à frente delas.

Confrontado com as alegações em setembro, por um jornalista do Times, o comediante disse que eram "rumores".

Duas das mulheres mencionadas no artigo, as comediantes Dana Min Goodman e Julia Wolov, dizem que Louis C.K. as convidou para o seu quarto de hotel em Aspen, Colorado, em 2002, e depois masturbou-se à frente delas. Há ainda outra mulher que afirma que passou pela mesma situação, nos anos 90.

O New York Times refere ainda uma outra mulher, Abby Schachner, que contou que, em 2005, Louis C.K. se masturbou enquanto falava com ela ao telefone. Existe ainda outro relato de uma mulher que refere que o comediante lhe pediu para se masturbar à sua frente, o que ela rejeitou.

Marcada para esta quinta-feira, a estreia do último filme de Louis C.K., I Love You, Daddy, foi cancelada antes de o artigo ser publicado. De acordo com a distribuidora do filme, a The Orchard, numa resposta à Reuters, "não existe lugar para o comportamento detalhado nas alegações".

Foi precisamente numa entrevista sobre o filme, no Festival de Cinema de Toronto, em setembro, que o New York Times questionou Louis C.K. acerca de histórias de assédio sexual. Na altura, o comediante classificou-as de "rumores" - rumores que se arrastavam há alguns anos.

Lewis Kay, um dos representantes de Louis C.K., afirmou que o comediante não vai responder a quaisquer perguntas do New York Times. À Reuters, o manager David Becky recusou comentar a situação.

Relacionadas

Últimas notícias

Brand Story

Tui

Mais popular

  • no dn.pt
  • Pessoas
Pub
Pub