Filha de Kurt Cobain separa-se ao fim de 21 meses de casamento

Frances Bean separou-se de Isaiah Silva e pediu que este não tivesse direito a dinheiro nenhum do seu pai

Namoraram, discretamente, durante cinco anos. Mas bastaram 21 meses de casamento para que Frances Bean Cobain e Isaiah Silva, vocalista da banda The Eeries, descobrissem que, afinal, não são feitos um para o outro.

A filha de Kurt Cobain e Courtney Love, de 23 anos, já entrou com um pedido de divórcio, alegando "diferenças irreconciliáveis", segundo os documentos judiciais obtidos pelo "site" de celebridades "TMZ".

Frances fez ainda questão de pedir que o seu marido não tivesse direito a qualquer quota da fortuna de 450 milhões de dólares (402 milhões de euros) deixada pelo ícone dos Nirvana.

No entanto, diz a imprensa norte-americana, a artista visual está disposta a ajudar Silva com uma contribuição monetária mensal.

O casal trocou alianças a 29 de junho de 2014, numa cerimónia privada. Agora que está separada, Frances tem aproveitado para passar mais tempo com a sua mãe, de 51 anos. Ainda esta semana, foram fotografadas juntas a desfrutar de um dia de compras em Londres.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.