Depois do ouro, o bronze: as férias dos campeões europeus

Da Grécia às Caraíbas, passando pelo Algarve e Espanha, os jogadores da seleção nacional continuam a desfrutar do seu período de descanso depois da conquista do campeonato europeu, a 10 de julho

Enquanto os colegas dos respetivos clubes já trabalham afincadamente, Cristiano Ronaldo, Ricardo Quaresma, Adrien e companhia desfrutam do merecido descanso. Ou não tivessem eles estado desde maio a construir o caminho que desembocou na primeira vitória portuguesa de um campeonato europeu de futebol.

Ricardo Quaresma, que foi batizado no passado domingo e Adrien, que se casou no sábado, foram os últimos jogadores a partir de férias. O futebolista do Besiktas ficou-se pelo Algarve e o jogador do Sporting elegeu Ibiza para passar a lua-de-mel com a mulher, Margarida Neuparth.

Quaresma e Eliseu com as famílias em Vilamoura:

Adrien e Margarida Neuparth na discoteca ao ar livre Ushuaïa, em Ibiza:

Cristiano Ronaldo na piscina... acompanhado de Bruno Alves e de amigos:

José Fonte em família em Mykonos, Grécia:

Cédric Soares em Turks and Caicos, nas Caraíbas:

Renato Sanches com amigos no Algarve:

William Carvalho também está no Algarve:

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.