Brad Pitt culpa vício do álcool pelo divórcio

Ator revelou que tinha problemas com álcool e drogas. Só procurou ajuda depois da separação de Angelina Jolie.

O ator Brad Pitt falou pela primeira vez sobre as causas do seu divórcio de Angelina Jolie. "Bebia demasiado", admitiu em entrevista à revista GQ. O casal de atores separou-se depois de 11 anos juntos e luta agora pela custódia dos seis filhos.

"Sinceramente, não me lembro de um único dia desde que saí da universidade em que não estava a beber ou a fumar marijuana. Parei tudo, exceto com a bebida, quando comecei a minha família. Mas mesmo neste último ano, coisas com as quais não estava a conseguir lidar. Bebi demasiado. E isso tornou-se um problema."

Brad Pitt reconheceu na entrevista que está a fazer terapia e não bebe há seis meses. Trocou o álcool por sumo de arando e água com gás. Antes, era "um profissional" da bebida, resume.

Angelina Jolie pediu o divórcio em setembro e a custódia total dos seis filhos do casal - Maddox, 15 anos, Pax, 13, Zahara, 12, Shiloh, 10, e os gémeos de oito anos Knox e Vivienne. Para Pitt, "é muito chocante para as crianças, de repente ter a sua família dividida".

Depois de sair de casa, o ator de 53 anos passou seis semanas a dormir no chão da casa de um amigo, por estar "demasiado envergonhado" para voltar para casa. Agora recupera da separação dedicando-se à escultura: "a única ocupação que resulta para mim neste momento".

Nesta nova fase da vida, Brad Pitt sublinha a importância de manter a família "em primeiro lugar". "No leito de morte, as pessoas não falam do que ganharam ou conquistaram. Falam das pessoas que amam e dos seus arrependimentos - esse parece ser o menu. Digo isto como uma pessoa que se deixou levar pelo trabalho."

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG