A partir de dia 6. Carreiras suprimidas e horários reduzidos

A empresa Transportes Sul do Tejo alterou os horários de 28 carreiras de autocarros, o percurso de uma e acabou com quatro carreiras, duas das quais ligavam Lisboa à margem sul.

A TST publicou um comunicado na sua página, sem data, a informar de que a partir desta segunda-feira entram em vigor os novos horários do seu serviço. As alterações significam o fim de quatro carreiras e o corte no serviço de outras, num total de 28 carreiras cujo horário é modificado.

A partir de segunda-feira as carreiras 168 (Lisboa - Torre da Marinha) e 260 (Praça de Espanha - Sesimbra) deixam de existir, tal como a ligação 101A (Cacilhas - Cristo Rei) e 583 (Cacilhas - Setúbal).

As carreiras 101, 107, 120, 133, 160, 162, 169, 176, 191, 203, 207, 211, 222, 223, 228, 229, 240, 243, 317, 318, 333, 431, 432, 435, 437, 453, 454 e 565 sofrem alterações de horário.

Para complicar a situação, a TST não publicou no site todos os novos horários. Segundo o Diário do Distrito , os utentes da Moita ficaram a saber das alterações nas paragens, onde foram afixados os respetivos avisos. Por exemplo, a carreira 333, entre o Vale da Amoreira e a Gare do Oriente, perde seis ligações na hora de ponta matinal, ficando agora com 15.

Na página da TST verifica-se, por exemplo, que a carreira 435, entre o Samouco (via Montijo) e Lisboa, perde sete ligações entre as 6.00 e as 9.00, ficando agora reduzido o serviço a 15 autocarros nesse período.

A TST não explicou os motivos que levaram à diminuição da oferta de transportes públicos.

Com a medida do governo em estender o passe Navegante a toda a área metropolitana de Lisboa (AML) com o custo de 40 euros mensais o número de utilizadores aumentou exponencialmente. Nos primeiros seis meses depois da introdução dos novos passes, houve mais 52,4 milhões de validações nos transportes públicos da AML, mais 19,8%, em média, face ao mesmo período de 2018.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG