São João. Câmaras do Porto e Gaia pedem adiamento do jogo FC Porto-Boavista

Autarquias de Porto e Gaia reuniram com PSP para avançar com medidas na noite de São João. O jogo de futebol entre os rivais portuenses, às 21.15 de terça-feira, causa preocupação. Cafés fecham às 19.00 e não há transportes públicos à noite.

A Câmara do Porto, após reunião com a Câmara de Gaia e a PSP e empresas de transportes, pede o adiamento do jogo de futebol entre FC Porto e Boavista, agendado para 23 de junho, às 21.15, na noite de São João. A autarquia presidida por Rui Moreira está a tomar medidas no sentido de evitar concentrações de pessoas em festejos e vê o jogo entre os rivais da cidade como um foco de preocupação. Cita mesmo um parecer da PSP que desaconselha a realização do encontro.

O encontro reuniu os presidentes da Câmara do Porto e de Vila Nova de Gaia, Rui Moreira e Eduardo Vítor Rodrigues, com responsáveis pela PSP, Polícia Municipal, Proteção Civil Municipal, CP, Metro e STCP, e da reunião saiu a conclusão dos participantes: "Manifestar ao Governo, às autoridades de saúde e à Liga Portugal, a sua preocupação acerca da realização do jogo de futebol entre o FC Porto - Boavista, já que, segundo o parecer da PSP, o encontro poderá ser um foco de concentração indesejado de adeptos, sugerindo-se o seu adiamento. Recorde-se que os restantes jogos onde intervêm os clubes com mais adeptos, foram todos agendados para dias de semana, exatamente pelas mesmas razões, pelo que não faria sentido a realização do dérbi da cidade, logo na noite de São João".

Em nota enviada pela Câmara do Porto, é dado conta que os responsáveis esperam medidas do Governo. "Não podendo tomar medidas acerca da realização de jogos de futebol ou do funcionamento de determinadas superfícies comerciais, as entidades presentes vão pedir ao Governo que as assuma também, para que a tentação de festejos na noite de São João não venha a comprometer os resultados muito positivos que a Região e as duas cidades em particular têm conseguido na luta contra a Covid-19".

Ponte D. Luís encerra a peões

Neste comunicado, as autarquias informam que foi decidido "o encerramento mais cedo de lojas de conveniência e de serviços de transportes, bem como a interdição da Ponte Luís I, tanto para circulação automóvel como pedonal em ambos os tabuleiros, são algumas das medidas consensuais que foram acordadas e que serão executadas na noite do dia 23 de junho".

As empresas de transportes públicos estão dispostas a colaborar. "A Metro do Porto concordou também em terminar a sua operação mais cedo do que o normal na noite do dia 23, estando a CP a estudar a supressão de serviço entre as estações de Campanhã e São Bento no período noturno e a STCP a avaliar a supressão das linhas da rede de madrugada para desincentivar os movimentos pendulares."

Cafés fecham às 19.00, restaurantes às 23.00

A Câmara presidida por Rui Moreira já tomou também decisões no que se refere ao funcionamento de estabelecimentos na noite de São João. "Por parte da Câmara, será determinado o encerramento efetivo, sem permanência de clientes no seu interior, de estabelecimentos de restauração e bebidas a partir das 23 horas e de outros estabelecimentos de venda de bebidas para o exterior (nomeadamente cafés, pastelarias, lojas de conveniência e outros estabelecimentos comerciais de atividade similar), a partir das 19 horas", explica a nota.

O São João celebra-se a 24 de junho, quarta-feira, sendo feriado municipal no Porto. A note de 23 de junho é conhecida como a "mais longa" já que os festejos se fazem na rua, mas este ano devido à pandemia de Covid-19, estão a ser tomadas medidas para impedir concentração de pessoas.

As Câmaras do Porto e de Vila Nova de Gaia tinham já anunciado a 4 abril o cancelamento de todas as festividades oficiais do São João, nomeadamente concertos e o fogo-de-artifício tradicional no Rio Douro.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG