Saiba quais são os concelhos mais afetados pela pandemia

Lisboa, Vila Nova de Gaia e Porto são os concelhos onde se registam mais casos confirmados de covid-19, indicam os dados do boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde.

Lisboa e Vila Nova de Gaia mantêm-se como os concelhos que registam mais casos confirmados de covid-19, com 1447 e 1322, respetivamente. No total, o país tem 24 505 pessoas infetadas pelo novo coronavírus, tendo sido reportadas 973 mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS), divulgado esta quarta-feira (29 de abril).

Os dados indicam que, em comparação com os números de terça-feira, Vila Nova de Gaia registou um aumento de 59 casos de infeção pelo novo coronavírus e Lisboa teve mais 34 infetados.

Já o Porto, o terceiro concelho mais afetado pela pandemia, apresenta 1187 notificações, tendo registado uma diminuição de 24 casos de covid-19, em relação ao dia anterior, refere o boletim da DGS, dando conta que a informação divulgada refere-se ao total de notificações clínicas no sistema SINAVE (Sistema Nacional de Vigilância Epidemiológica), correspondente a 84% dos casos confirmados.

Com mais de mil casos reportados, seguem-se os concelhos de Braga, com 1012 (menos 7 casos) e Matosinhos com 1068 (mais 51).

Logo depois, nesta lista divulgada pelo boletim diário da DGS, está Gondomar, que se mantém nos 966 casos, Maia com 836 (mais dez), Valongo com 699 (mais um), Ovar com 556 (menos 8), Sintra com 577 (mais 15) e Guimarães com 543 (mais 36).

A região Norte continua a ser a mais afetada, com 14 715 casos (mais 13 casos), mantendo-se o registo de 556 mortes. Segue-se Lisboa e Vale do Tejo, com 5695 casos (mais 102) e os 195 óbitos reportados na terça-feira e a região Centro com 3340 casos (mais 51) e mantendo as 196 vítimas mortais.

O Alentejo mantém um morto e tem um aumento de 13 casos para os 214, enquanto no Algarve há registo de 13 mortos (mais um) e o mesmo número de pessoas infetadas, em relação a terça-feira (330). Nos Açores há 125 casos (mais 4) e 12 mortos (mais 2), enquanto na Madeira continuam os 86 casos e nenhum óbito.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG