Professores vão ter formação para ensino à distância a partir de 15 de abril

Há mais de 700 agrupamentos inscritos na primeira edição da iniciativa. Para já, só alguns professores estão aptos para a formação, mas o governo admite alargar a mais profissionais numa futura edição.

Cerca de 750 agrupamentos de escolas inscreveram-se na formação para a "Docência Digital e em Rede", orientada pela Direção-Geral da Educação (DGE), em parceria com Universidade Aberta (UA). A iniciativa é dirigida a diretores escolares, mas "extensível a mais dois professores por escola", e a primeira edição decorrerá entre 15 de abril e 5 de maio, segundo comunicado enviado às redações pelo Ministério da Educação.

Com as escolas fechadas e a obrigatoriedade de adaptar o ensino à distância, a educação viu as suas fragilizadas à tona. Numa profissão envelhecida, onde só há mil abaixo dos 30 anos, os professores mostraram não estar preparados para este novo ciclo e reclamavam mais formação.

A tutela diz ser "uma oportunidade de trazer à Educação inovação, inclusão, flexibilização, abertura e personalização de percursos de aprendizagem". Os conteúdos estão acreditados pelo Conselho Científico e Pedagógico da Formação Contínua de Professores e "trata-se de uma formação assíncrona de natureza teórico-prática, com um total de 25 horas, durante a qual serão desenvolvidos 3 temas". São eles, a "Educação e Comunicação Online e Modelos Pedagógicos Virtuais", "Plataformas e Tecnologias Digitais Online" e, por último, "Atividades de Aprendizagem e Avaliação Digital".

A formação "vai permitir desenvolver as melhores estratégias de acompanhamento dos alunos, começando pelos diretores e equipas". Mas o governo admite o alargamento da formação a todos os professores interessados, em futuras edições.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG