Menores iam para a escola embriagados e de 'direta'

Seis alunos monitorizados pelo programa Escola Segura, da PSP, em Lisboa, acusaram uma taxa de álcool entre 0.88 g/l e 1.34 g/l

Segundo comunicado do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, um grupo de seis jovens adolescentes foi identificado na sexta-feira quando os menores iam para as aulas embriagados diretamente após terem saído de espaços de diversão noturna, na freguesia de Alcântara, em Lisboa.

De acordo com a polícia, os pais dos seis menores identificados foram contactados e compareceram no local, "ficando cientes do comportamento de risco praticado pelos seus educandos".

Os seis jovens acusaram uma taxa de álcool no sangue entre 0.88 g/l e 1.34 g/l, nesta ação de prevenção, controlo e deteção de consumo de álcool por jovens menores que foi direcionada para o "pós-noite", explica a PSP, altura em que "os jovens saem dos espaços de diversão noturna quando estes fecham para se deslocarem de imediato para os seus estabelecimentos de ensino".

O comunicado acrescenta que "um aumento significativo deste tipo de comportamentos de risco junto dos jovens menores" tem sido detetado pelos agentes do programa "Escola Segura".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".