Madeira. Mulher assassinada à facada por ex-companheiro

A PSP deteve o suspeito homicida que foi visto por várias testemunhas a fugir do local do crime desta madrugada, em Jardim do Mar, Calheta. A PJ tem o processo e está a recolher as provas

Uma mulher, 53 anos, foi esta madrugada morta à facada pelo seu ex-companheiro, de 39 anos, em Jardim do Mar, uma pequena localidade de pescadores, perto da Calheta, na ilha da Madeira. É a 17ª vítima este ano de crime relacionado com violência doméstica.

A mulher tinha três filhos, adolescentes, que seriam de um anterior casamento.

A PSP já deteve, ao início da manhã desta segunda-feira, o presumível homicida, que terá sido visto por várias testemunhas a fugir do local do crime, deixando para trás um rasto de sangue e violência.

A mulher foi encontrada despida no quarto, com vários golpes e hemorragias por todo o corpo.

De acordo com fonte policial que está a acompanhar o caso, o casal estava separado há alguns meses, mas mantinham contactos esporadicamente.

Este domingo, num contexto de confraternização habitual entre a pequena população de Jardim do Mar, encontraram-se, tendo ao final da noite ido juntos para casa.

Segundo ainda as averiguações preliminares, pouco depois das duas da manhã alguns populares ouviram gritos e o homem, José F., a fugir.

As autoridades, PJ e PSP, foram de imediato alertadas e trabalharam em conjunto na localização do foragido, tendo esta última policia conseguido capturar o suspeito ao início do dia entregando-o à Judiciária.

A PJ, que destacou para o local as suas equipas do Laboratório de Polícia Científica para recolher provas do homicídio, assumiu o inquérito. O suspeito deverá ser presente ao juiz esta segunda-feira.

Esta mulher é a 17ª vítima de crimes de violência doméstica só este ano. No ano passado foram mortas às mãos dos maridos, companheiros, ou ex-maridos e ex-conjugues 28 mulheres.

Exclusivos