Diretora da cadeia de Paços de Ferreira demite-se

Ministério da Justiça aceitou o pedido de demissão na sequência de notícias sobre festas na prisão e já há uma proposta para a substituição da diretora

A diretora da cadeia de Paços de Ferreira apresentou esta sexta-feira a sua demissão do cargo, depois de notícias sobre festas na prisão. O Ministério da Justiça aceitou o pedido de demissão, havendo já uma proposta para a sua substituição.

Num comunicado enviado esta tarde às redações, o gabinete da ministra Francisca Van Dunem destaca a "manifestação de dignidade, de respeito pelos Serviços e de defesa do interesse público" que levaram Maria Fernanda Barbosa a apresentar ao Diretor Geral de Reinserção e Serviços Prisionais o seu pedido de demissão.

"Agradecendo-se o profissionalismo e dedicação com que sempre exerceu as suas funções, o pedido de demissão foi aceite, tendo sido já formulada uma proposta para a sua substituição", conclui a nota do Ministério da Justiça.

Ainda na manhã desta sexta-feira foi noticiada a apreensão de telemóveis, drogas e outros artigos numa megaoperação na cadeia de Paços de Ferreira, envolvendo mais de 100 operacionais, que se iniciou na noite de quinta-feira e terminou às 05.30 de hoje. A busca, acrescenta, enquadrou-se no trabalho de prevenção e combate à entrada e circulação de produtos e bens ilícitos em contexto prisional, bem como da informação recolhida e tratada a propósito da ocorrência verificada na cadeia de Paços de Ferreira, onde, no sábado, um grupo de reclusos organizou uma festa e transmitiu-a em direito para o exterior, através de telemóvel.

Questionada na quarta-feira sobre o assunto, a diretora da cadeia recusou-se a dar explicações sobre esse episódio, alegando que o assunto está sob investigação. "Isso agora está a ser investigado. Acho que vai ser uma investigação rápida", afirmou Maria Fernanda Barbosa, em resposta a perguntas de deputados no âmbito da audição realizada na Comissão de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias.

Antes, na segunda-feira, o PSD pediu a audição no parlamento da ministra da Justiça para dar explicações sobre episódios recentes de festas em estabelecimentos prisionais, considerando que "faltam recursos e falta organização" neste setor. No requerimento, o PSD cita notícias segundo as quais, na tarde do passado sábado, um grupo de reclusos do EP de Paços de Ferreira terá organizado uma festa de aniversário e transmitido, através de telemóvel, imagens da festa em direto "sem que seja visto um único guarda prisional por perto".

Ler mais

Exclusivos