Pandemia. PSP prepara-se para o estado de emergência

A PSP difundiu um comunicado sobre a "capacidade operacional" desta força de segurança para enfrentar a pandemia. Há 60 polícias de quarentena

Sem nenhum caso de contágio ainda assinalado, a PSP sinalizados "cerca de seis dezenas dos seus profissionais" para "vigilância/quarentena" - num efetivo total de 20 mil agentes, chefes e oficiais.

De acordo com a direção nacional desta força de segurança, estes polícias sob observação estão distribuídos "por todo o território nacional e sem especial concentração em nenhuma região em particular".

De acordo com a direção nacional desta força de segurança, estes polícias sob observação estão distribuídos "por todo o território nacional e sem especial concentração em nenhuma região em particular".

Em comunicado divulgado esta quarta-feira, a PSP revela que, no âmbito do seu "plano de contingência - ao qual se encontram associados planos setoriais, por cada Comando, Unidade Especial, Estabelecimento de Ensino e Serviços Sociais - foi disponibilizada aos Polícias informação específica determinando procedimentos e comportamentos minimizadores dos riscos de contágio".

Até ao início desta semana, diz a direção nacional da PSP, "foram distribuídos aos Polícias 15 000 kits individuais de proteção, compostos por máscara e luvas cirúrgicas e instruções de utilização e profusamente disponibilizada solução desinfetante". Acrescenta ainda que, nos próximos dias "prevê-se a distribuição de 10 000 kits adicionais, bem como 5 000 óculos cirúrgicos".

Outro material poderá ainda ser adquirido, em articulação com o Ministério da Administração Interna (MAI) para enfrentar "às eventuais necessidades, em função da evolução da situação epidemiológica"

Pré-aposentados em alerta

A PSP, que terá um papel essencial na execução das determinações que serão decididas pela declaração do estado de emergência, elenca ainda as medidas que tomou para manter e reforçar a sua capacidade operacional:

1 - O gozo de férias encontra-se suspenso, assegurando que a PSP dispõe de todos os seus profissionais e capacidade operacional máxima;

2- Os polícias em situação de pré-aposentação encontram-se alertados para a possibilidade de serem chamados para a prestação de serviço efetivo, em caso de necessidade, nos termos do estatuto profissional do pessoal com funções policiais da PSP;

3 - A reorganização da prestação do trabalho, visando minimizar o risco de contágio cruzado e de cadeias de contágio.

Esta quarta-feira, a direção da PSP difundiu ainda ao efetivo as "diretivas operacionais" cumprir "perante os cenários" colocados pela atual pandemia.

"Pretende-se que os Polícias tenham pleno conhecimento do procedimento operacional a concretizar principalmente nas situações em que tenham de lidar com cidadãos que se saiba ou haja fortes suspeitas de se encontrarem contaminados e, adicionalmente, em que situações deverão obrigatoriamente utilizar equipamento de proteção", explica o comunicado.

Por fim, a PSP declara que "em articulação com o Ministério da Educação, está a ser disponibilizada informação sobre os estabelecimentos de ensino que se encontram abertos para acolher os filhos e dependentes dos profissionais da Polícia de Segurança Pública, garantindo uma rede de apoio suplementar às famílias, atendendo ao dever de permanente disponibilidade para o serviço".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG