'#Estudoemcasa' alargado ao secundário

O ministro da Educação Tiago Brandão Rodrigues anuncia a continuidade do programa #EstudoEmCasa, como complemento ao ensino presencial, cuja "preservação" assume como prioridade. A maior novidade é o alargamento dos conteúdos ao ensino secundário.

"Queremos que as aulas sejam presenciais e trabalharemos todos os dias com as escolas, os professores, os pais e as autoridades de saúde para manter o ensino presencial", disse o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, no início da conferência de imprensa onde anunciou a continuação do programa #EstudoEmCasa, na RTP Memória.

Salientando a importância do projeto criado em março, quando todo o país entrou em confinamento devido à pandemia e as escolas passaram a um regime de ensino à distância, o responsável pela pasta da Educação apresentou as inovações que o programa #EstudoEmCasa passará a oferecer, nomeadamente novos blocos pedagógicos temáticos, em que estão incluídos conteúdos para organização do trabalho autónomo e que serão alargados ao ensino secundário.

"É um trabalho que queremos que seja perene no tempo", disse Tiago Brandão Rodrigues, esclarecendo que os novos blocos pedagógicos, que estarão disponíveis a partir de meados de outubro, servirão para coadjuvar o trabalho de professores e alunos e o processo educativo.

Mais importante, no entanto, para o ministro da Educação é que "a escola aconteça nos nossos estabelecimentos de ensino", daí a criação de uma nova hashtag: #escolaemsegurança e a divulgação de um vídeo em que são apresentadas as regras a seguir pelos estudantes que regressam às aulas na próxima semana.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG