Caso suspeito de médica coloca 50 pessoas em isolamento nos Açores

A profissional de saúde de 35 anos viajou do continente para os Açores, após ter estado dois dias em contacto com uma pessoa infetada com o coronavírus. Deu consultas durante três dias em centros de saúde e viajou de barco. A Atlânticoline já fez a desinfeção do ferry.

Uma mulher de 35 anos é um caso suspeito de Covid-19 que está a ser avaliado nos Açores, com o seu percurso desde o continente, onde reside, até ao arquipélago a ser analisado dado que esta médica esteve em contacto com um caso confirmado, nos dias 27 e 28 de fevereiro, no norte do país. Por isso, e tendo em conta que deu consultas durante três dias no Pico e em São Jorge, todas as pessoas com quem a profissional de saúde contactou estão a ser colocadas em isolamento social por prevenção, com as autoridades de saúde a estarem em contacto com os utentes que estiveram nas consultas e com todos os seus contactos próximos. Serão cerca de 50 pessoas que estão em isolamento.

A "doente apresenta situação clínica estável e, na sequência de contacto com a Linha de Saúde Açores, foi transportada para o Hospital do Santo Espírito da Ilha Terceira", refere um comunicado do governo regional. A nota explica que trata-se de uma profissional de saúde, que realizou consultas, nos dias 2, 3 e 4 de março nas Unidades de Saúde de Ilha de São Jorge e do Pico. São cerca de 50 pessoas que estão a ser aconselhadas a isolamento social até se conhecerem os resultados dos testes. O convívio da mulher com um infetado levou a uma maior exigência na verificação do caso e de possível focos de contágio.

A mulher de 35 anos realizou no dia 2 de março (terça-feira) uma viagem aérea com ligação Porto/Lisboa, Lisboa/Terceira, Terceira/São Jorge. Os voos são os seguintes: Voo TAP Porto/Lisboa TP 1933 (07H00) viajou no lugar 26 B; Voo TAP Lisboa/Terceira TP 1823 (09H30) viajou no lugar inicial 37 B, trocou depois para 37 C; Voo SATA Terceira/São Jorge SP 612 (11H50) viajou num lugar de janela do lado direito, junto à asa.

Na quinta-feira, 4 de março, realizou uma viagem entre as Velas de São Jorge e a Madalena do Pico, a bordo do barco "Mestre Jaime Feijó", no "piso 1, ao lado do bar esquerdo, 4.ª ou 5.ª fila a contar da entrada". Também aqui a Autoridade Regional de Saúde pede a todas as pessoas que possam ter realizado esses percursos nos mesmos dias que contactem a Linha de Saúde Açores - 808 24 60 24.

A Atlânticoline, operadora das embarcações de transporte nos Açores, anunciou no Facebook que "acionou o Plano de Contingência desenvolvido para o efeito" e colocou os colaboradores que trabalhavam no ferryboat em isolamento social. "Até que sejam conhecidos os resultados dos exames à passageira, os colaboradores da Atlânticoline que com ela tiveram contacto direto vão permanecer em isolamento social. Caso se confirme a infeção, o isolamento manter-se-á pelo tempo convencionado pelas autoridades de saúde", adianta a Atlânticoline.

"Logo que a empresa foi informada desta ocorrência, o que aconteceu ao início da tarde de hoje [quinta-feira], foi efetuada uma desinfeção completa ao navio, com a supervisão do Hospital da Horta. A desinfeção decorreu ao fim da tarde, tendo a última viagem da Linha Azul sido realizada com a embarcação "Cruzeiro das Ilhas" enquanto o procedimento decorria. Neste momento, o ferry já se encontra novamente operacional para realizar as próximas viagens", lê-se na nota informativa da empresa açoriana. Após a desinfeção, o ferry já se encontra novamente operacional para realizar viagens.

A Autoridade Regional de Saúde dos Açores reitera que, em caso de sintomas, não se deve procurar um hospital ou unidade de saúde, mas antes ligar para a Linha de Saúde Açores - 808 246 024.

É o terceiro caso suspeito no arquipélago. Os outros dois foram negativos.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG