Será errado chamar pateta ao Sr. A. G.?

O Sr. Alberto ganhou a minha antipatia pelo seu último postcarst.

Trata-se de uma personagem de que nunca tinha ouvido falar e que, agora, chega ao meu conhecimento através de uma conversa de metro em que escutei dois jovens que se riam a bandeiras despregadas do conteúdo da sua intervenção, fazendo abertamente troça dele. Fiquei com pena do Sr. Alberto e fui ouvir. Voei de Mim.

O seu podcast é um exemplo bem (in)significante e típico da negação das micro agressões racistas quotidianas. Só alguém completamente imbuído do pensamento branco (ver o livro de Liliam Thuram) poderia dizer aquelas alarvidades, mostrar aquela cegueira. Seria errado chamar pateta ou ignorante ao Sr. Alberto por negar as micro agressões racistas, um fenómeno amplamente conhecido e estudado? Lokura.

E enquanto a cantora Madona (será que o Sr. Alberto também não sabe quem é) viu, reconheceu e promoveu as qualidades de Dino Santiago, que integrou numa das suas digressões, alguns ideologicamente velhos racistas nunca quiseram ouvir uma canção de Dino de Santiago. Seria errado chamar pateta ou ignorante ao Sr. Alberto por nunca ter ouvido Dino de Santiago? Um conselho deixe de pensar no passado: Pensa na Oji.

Desconhecer Dino de Santiago é viver fora da sociedade portuguesa contemporânea. Quando Dino é uma figura relevante num dos programas de maior sucesso na televisão portuguese, quando é um dos artistas de maior sucesso, quando é uma voz na defesa da comunidade Negra. Provavelmente o Sr. Alberto esteve ausente da sociedade durante muito tempo e recém-chegado do tempo colonial ainda não conseguiu pôr-se a par com a Nova Lisboa. Seria errado chamar pateta ou ignorante ao Sr. Alberto por não conhecer a Nova Lisboa?

O Sr. Alberto chegado dos tempos coloniais pensa conseguir colocar-se sob os holofotes proferindo este discurso serôdio tão ao jeito do antigamente. Não chega lá, mantém-se na triste obscuridade que o envolvia, mas consegue fazer-se digno de pena, uma vítima do riso espontâneo da juventude que presenciei durante uma viagem na linha vermelha do metro na nossa capital. Seria errado chamar pateta ou ignorante ao Sr. Alberto por ter um discurso serôdio? Como seria?

O Sr. Alberto tem aparentemente dificuldades de relacionamento social. É que não reconhece as desculpas esfarrapadas. Nem as de taxistas malandros. Mesmo quando são tão evidentes como gato escondido com rabo de fora. Seria errado chamar pateta ao Sr. Alberto por não conseguir distinguir uma desculpa esfarrapada? Uma ingenuidade digna de Eva.

Claro que não era sua intenção atrair o riso e comiseração com a sua comunicação, mas espero que, ao menos, encaixe com galhardia o desabafo espontâneo e ingénuo dos jovens e não se faça de vítima. Seria errado chamar pateta ou incompetente ao Sr. Alberto por ter um desencadeado na audiência uma reação diferente da que pretendia? Nem Lá fora.

O Sr. Alberto também não conhece a Amadora e, pensa tratar-se de bairro norte-americano em que loucos brancos invadem escolas e matam os alunos e os professores, associando assim esta pacata e tranquila autarquia da Grande Lisboa a insegurança, não percebendo que a questão não é a insegurança mas um outro fenómeno, um fenómeno começado por R - que não nomearei para que o Sr. Alberto possa descobrir por si mesmo, se para tal possuir "engenho e arte". Seria errado chamar pateta ao Sr. Alberto por ter não conhecer a Amadora? Fogo.

A palavra começada por R é a grande desconhecida do Sr. Alberto que não dá por ela quando bate à porta dos outros. Nessas ocasiões lembra-se do verso "será chuva, será vento" mas acrescenta expedito e ufano R não é certamente. Seria errado chamar pateta ao Sr. Alberto por desconhecer e não conseguir identificar um fenómeno social começado por R? Para o Sr. Alberto tudo isso é um Mundu Nôbu.

O que seria preciso para que fosse certo chamar pateta ao Sr. Alberto? Depois de tudo isso, sinceramente não sei. Chega pra lá.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG