Reinventar para recuperar

Se existe algo que é bastante claro na ótica de vários autores é que as crises devem ser vistas como oportunidades. É isso que nesta fase nos deve mover, tenhamos, ou não, responsabilidades políticas ou de gestão.

Enquanto autarca, esta fase tem servido para, com a minha equipa, refletir sobre o que deve ser um Município como o da Nazaré no futuro e como é que podemos ajudar a economia local a recuperar o mais rapidamente possível

Sabemos que o verão de 2021 voltará a ser um ano atípico, onde o mercado interno vai voltar a ter um papel preponderante. Foi por isso que, mesmo em tempos de confinamento, continuámos a apostar na requalificação do espaço público, criando mais espaços para a vivência dos peões ao mesmo tempo que criámos melhor condições de estacionamento para quem nos visita.

Aproveitámos também a oportunidade para potenciar o futuro. Apesar de não termos público nos eventos desportivos de praia, decidimos continuar a apostar na realização dos mesmos. A verdade é que, para além dos milhares de atletas e respetivos corpos técnicos que se deslocam à Nazaré para esses eventos (potenciando a hotelaria, restauração e comércio local), estes eventos levam a Nazaré aos quatro cantos do mundo, permitindo manter a marca Nazaré no subconsciente dos nossos públicos emissores. Mas queremos ir mais longe... Sempre assumimos que uma das nossas principais prioridades é acabar com a sazonalidade turística do concelho. É também por isso que estamos a lançar as bases para que a médio prazo possamos contar com uma arena coberta de desportos de praia, assumindo a Nazaré como capital dos mesmos. Queremos potenciar o nosso centro de Alto Rendimento ao mesmo tempo que atraímos para a Nazaré equipas de todo o mundo para estagiarem.

A título de exemplo, este ano, ainda sem o dito equipamento, vamos já contar com estágios de seleções de Futebol de Praia como o Brasil ou Moçambique.

Mas não devemos ficar por aqui...

Temos de otimizar o espaço público, dando mais espaço aos peões em detrimento dos veículos. Temos de apostar ainda mais nos transportes públicos urbanos, para que os que nos visitam não sintam a necessidade de trazer os carros para o centro das nossas localidades. Temos de apostar em parques de estacionamento satélite e em meios de transporte amigos do ambiente. Temos também de criar mais condições para que as pessoas se possam fixar nos centros urbanos. Isso consegue-se não só com melhores condições de saúde (inaugurámos recentemente um novo centro de saúde) mas também com melhor educação, melhor apoio social, com mais espaços para que os nossos seniores possam viver com a qualidade que merecem e com mais cuidado com o ambiente e o território onde estamos inseridos.

Os nossos municípios precisam de ser mais sustentáveis do ponto de vista ambiental e da gestão. Temos de reforçar a aposta nas denominadas "cidades inteligentes" para que possamos fazer mais com menos, disponibilizando ainda mais recursos para áreas fundamentais dos nossos munícipes como são os apoios sociais e o direito à habitação.

Temos de ir mais longe...

Os Municípios devem assumir, cada vez mais, o papel de dinamização dos seus territórios. Precisam de ser mais inovadores, de arriscar, de captar investimentos e marcar os seus territórios com ideias disruptivas, nunca esquecendo que o trabalho em parceria com outros municípios nos pode levar ainda mais longe na promoção da região onde estamos inseridos.

É tempo de inovar. É tempo de nos reinventarmos...

Presidente da Câmara da Nazaré

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG