Cinema coreano atinge auge com vitória de Bong Joon-ho nos Óscares

"A vitória do filme que vai mudar as expectativas dos Óscares" (Diário de Notícias)

"How 'Parasite' made Oscar history as the first foreign-language best picture winner" (LA Times)

Oscars :Parasite, le phénomène de Bong Joon-ho, bouleverse l"histoire du cinema" (Le Figaro)

Estes são alguns dos títulos dos principais jornais mundiais sobre o filme Parasitas, que arrecadou os prémios de Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Argumento Original e Melhor Filme Internacional na 92.ª Cerimónia dos Óscares. O filme Parasitas foi o primeiro filme não falado em inglês a ganhar na categoria de Melhor Filme na história dos Óscares. Já tinha arrecadado a Palma de Ouro no Festival de Cannes 2019, o Melhor Filme pelo círculo de críticos cinematográficos de Londres e tem recebido elogios por todo o mundo.

Parasitas começa com a história de um jovem oriundo de uma família pobre que arranja emprego como explicador numa família rica. O filme descreve as tentativas de sobrevivência de uma família pobre, que vive numa semicave e as suas ligações a uma família rica, que vive numa mansão. É uma comédia negra que mostra sem reservas as diferenças entre ricos e pobres na sociedade dos nossos dias. O filme retrata com sucesso a sátira social através do detalhe e simbolismo característicos do realizador Bong Joon-ho.

O New York Times escreveu que o filme mostra um olhar crítico sobre a sociedade contemporânea, ilustrado pela habitação das duas famílias. O The Guardian mencionou que o filme fez eco nos jovens, que estão ansiosos pelo debate sobre o fosso entre ricos e pobres.

O cinema coreano tem vindo a desafiar os palcos do cinema mundial desde o seu início em 1919 e atingiu o auge com a vitória de Bong Joon-ho nos Óscares.

O interesse dos espectadores portugueses pelo cinema coreano tem aumentado, o que facilmente se comprova pela adesão ao recente ciclo de 23 longas-metragens do realizador Hong Sang-Soo na Cinemateca, bem como aos filmes coreanos exibidos no MOTELX e no Fantasporto.

O realizador Bong Joon-ho citou uma expressão do realizador Martin Scorsese: "o mais pessoal é o mais criativo". A Embaixada está empenhada em divulgar a cultura coreana em Portugal, com a convicção de que o mais coreano é o mais global. Assim, a Embaixada está a planear um ciclo de cinema clássico coreano para assinalar o 60º aniversário do estabelecimento de relações diplomáticas entre a República da Coreia e a República Portuguesa em 2021. Contamos com o interesse e apoio do povo português!

Embaixador da Coreia do Sul em Portugal

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG