Juntos venceremos o combate contra o Covid 19

Neste momento, a rápida propagação global do coronavírus implica que ninguém está a salvo desta pandemia até que todos estejamos em segurança.

Em Portugal e no Reino Unido, as pessoas fizeram enormes sacrifícios pessoais para retardar a propagação desse vírus. Mas uma coisa apenas poderá travar esta pandemia: uma vacina.

Estamos todos a contribuir para o combate a esta doença de diferentes maneiras. O Reino Unido é um dos maiores doadores para o fundo internacional de desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus, que salvará vidas e meios de subsistência em todo o mundo, incluindo nos nossos dois países.

Os nossos cientistas da Universidade de Oxford começaram testes em humanos e formaram uma parceria com a AstraZeneca - outra história de sucesso britânica e uma das maiores empresas farmacêuticas do mundo - para garantir que estamos prontos para produzir uma vacina viável em larga escala.

O sentimento global de comunidade entre nações é notável, pois trabalhamos juntos para este objetivo comum de encontrar uma cura. A única maneira de o conseguirmos é juntando recursos, comunidade cientifica e conhecimento, para prevenir uma segunda onda de contágio.

Como tal, o Reino Unido teve muito orgulho em co-organizar esta semana a Conferência Internacional de Compromisso para a Resposta Global ao Coronavírus - em conjunto com Japão, Alemanha, França, Canadá, Noruega, Itália, Arábia Saudita e a Comissão Europeia.

Este foi um evento destinado a angariar fundos de governos e organizações globais para a pesquisa e desenvolvimento de vacinas, tratamentos e testes para ajudar a acabar com a pandemia de coronavírus e prevenir futuras ondas de contágio. Estamos muito satisfeitos que tenhamos conseguido angariar quase €7,5 mil milhões, graças às generosas contribuições de vários países, incluindo Portugal e o Reino Unido.

O Reino Unido comprometeu-se com um apoio significativo para alcançarmos esse objetivo, incluindo a maior contribuição a nível mundial para a Coligação para a Inovação na Preparação contra Epidemias (CEPI) com vista a desenvolver uma vacina contra o coronavírus.

Quanto maior for o número de países, empresas e organizações mundiais a unirem-se para partilhar os seus conhecimentos, mais rapidamente os nossos cientistas conseguirão encontrar uma vacina, acessível e ao alcance de todos.

O ímpeto internacional para descobrir uma vacina está a crescer. Agora as nossas nações devem trabalhar em conjunto aproveitando este ímpeto, garantindo que, quando descobrirmos uma vacina, esta chegue às pessoas que precisam dela.

A conferência realizada esta semana com vista a promover compromissos para descobrir uma vacina é apenas o começo. A 4 de Junho o Reino Unido será o anfitrião virtual da Cimeira Global de Vacinas, com o objetivo de angariar fundos para ajudar a Gavi, a Aliança de Vacinas. Esperamos contar com a participação de Portugal nesta conferência.

Para lançar este ímpeto de investimento internacional, anunciei na semana passada novos fundos britânicos para que a Gavi possa vacinar até 75 milhões de crianças nos países mais pobres do mundo. Comprometemo-nos a contribuir com 379 milhões de euros por ano nos próximos cinco anos. O trabalho da Gavi é essencial para impedir que doenças se propaguem globalmente e para proteger países como Portugal e Reino Unido de futuras pandemias.

A Gavi tem um historial impressionante na disponibilização de vacinas que salvam vidas, e estes apoios à Aliança vão contribuir para o seu trabalho em 68 países diferentes. Assim que uma vacina para coronavírus for desenvolvida, a Gavi desempenhará, uma vez mais, um papel fundamental para garantir a sua distribuição global.

Sei que os nossos Governos podem trabalhar em conjunto para fazer isto bem. Porque a única forma de derrotarmos esta doença global é através da cooperação global.

Como o nosso Primeiro-Ministro, Boris Johnson, referiu na conferência esta semana: "A corrida para descobrir a vacina para derrotar este vírus não é uma competição entre países, mas o esforço partilhado mais urgente de nossas vidas. Estamos nisto juntos e juntos venceremos."

Ministra britânica para o Desenvolvimento Internacional

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG