O burro, o tigre e o leão

Li uma vez uma história, julgo que de origem tunisina, que reza mais ou menos o que adiante escrevo:

um burro diz a um tigre que a erva é azul! "Não" retorque o tigre, "é verde"! A troca de ideias fica azeda e resolvem recorrer ao Rei Leão para arbitrar a disputa. Bem antes de chegarem à clareira onde o leão descansava, o burro põe-se a gritar - " Vossa Majestade, a erva é azul, não é azul, a erva, Majestade?" O leão responde-lhe:

- Sim, a erva é azul!

Diz então o burro: "Majestade, o tigre não está de acordo comigo e isso aborrece-me, que castigo lhe darás?"

- O tigre será punido com cinco anos de silêncio, diz então o leão, Rei da Selva.

O burro regozija e, saltando de contentamento, continua o seu caminho repetindo incansavelmente: " a erva é azul, a erva é azul..."

O tigre aceita a punição, mas pergunta ao leão: "Vossa Alteza porque me pune? Não é verde a erva, afinal?"

Diz-lhe o leão:

- Efetivamente é verde, a erva. "Porque me punis então?" pergunta o tigre.

Explica o leão:

- Isso não tem nada a ver com a questão de saber se a erva é azul ou verde. A tua punição deve-se ao facto de uma criatura corajosa e inteligente como tu tenha perdido o seu tempo a discutir com um louco fanático que não se ajusta à realidade ou à verdade, mas somente à vitória das suas crenças e ilusões. Nunca percas tempo com argumentos que não fazem sentido nenhum. Há pessoas que, quais que sejam as provas que lhes apresentemos, não têm a capacidade de entender o que lhes é dito. E outras há que, cegas pelo ego, pelo ódio e pelo ressentimento, não desejam senão uma coisa: ter razão, mesmo sem a ter.

Ora, quando a ignorância grita, a inteligência cala-se, remata o leão, Rei da Selva.

Artigo originalmente publicado no Diário de Notícias da Madeira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG