Envidar esforços conjuntos para construir um futuro brilhante para as relações sino-portuguesas

Sinto-me muito honrado em assumir funções como 14.º embaixador extraordinário e plenipotenciário da República Popular da China em Portugal. Portugal, um dos países mais antigos da Europa, possui uma história longa, cultura diversificada e rica e a paisagem natural linda. O fado, o Vinho do Porto português e o futebolista Cristiano Ronaldo têm fama cada vez maior no mundo. As grandes obras literárias de Luís de Camões, Fernando Pessoa e José Saramago, e outros escritores portugueses, também estão a ganhar fama cada vez maior na China. Estou em Portugal há quase um mês, sinto a hospitalidade e gentileza dos amigos portugueses. A hospitalidade do povo português, a inclusividade e a abertura da sociedade portuguesa deixam-me uma impressão muito profunda. Gostaria de agradecer os arranjos atenciosos do governo português para a minha chegada, pois entreguei, no segundo dia útil depois da minha chegada, as cartas credenciais a Sua Excelência o Presidente da República, Sr. Prof. Doutor Marcelo Rebelo de Sousa. Isso demonstra a amizade profunda do governo e povo português para com o governo e povo chinês e a importância que a parte portuguesa atribui ao aprofundamento das relações bilaterais.

Ao avaliar a relação com a China, o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa disse: "Os portugueses e os chineses conheceram-se há cerca de 500 anos. A relação de Portugal com a China é excecional." Eu concordo muito com isso. Embora a China e Portugal se situem nos dois extremos da Eurásia, a amizade entre os seus povos remonta a longa data. A China e Portugal estabeleceram relações diplomáticas em fevereiro de 1979 e estabeleceram a Parceria Estratégica Global em 2005. Ao longo de quatro décadas, os dois lados persistem em tratar as relações bilaterais do ponto de vista estratégico e de longo prazo. As relações sino-portuguesas sempre apresentaram uma boa tendência.

Em 2016, o primeiro-ministro, António Costa, efetuou uma visita oficial bem-sucedida à China. Em 2018 e 2019, o Presidente Xi Jinping e o Presidente Marcelo Rebelo de Sousa trocaram visitas num espaço de tempo de menos de meio ano, elevando a Parceria Estratégica Global China-Portugal para um novo patamar. Sob condução estratégica e empenho dos dirigentes dos dois países, contactos de alto nível têm sido frequentes, confiança política mútua é constantemente aprofundada, a cooperação no âmbito de "uma faixa e uma rota" obtém resultados frutíferos e intercâmbios culturais e interpessoais são cada vez mais diversificados.

A China é o maior parceiro de Portugal na Ásia. O valor do investimento chinês para cada habitante em Portugal é entre os maiores na UE. Os projetos nas áreas como infraestruturas, energia e outras alcançam progressos, enquanto surgem constantemente novas áreas de cooperação, tais como indústria, economia digital, saúde, etc. Posso dizer que a cooperação no quadro de "uma faixa e uma rota" ultrapassa o âmbito bilateral, pois a cooperação trilateral na Europa, África e América Latina e Caribe regista um forte crescimento. O fluxo de turistas chineses é entre os que cresce mais rápido para Portugal. Há cada vez mais alunos chineses que estudam em Portugal, há na China mais de 30 instituições de ensino superior que têm cursos de língua portuguesa. Em Portugal, muitos institutos ou escolas têm cursos de língua chinesa. Desde o surgimento da covid-19, graças à compreensão, apoio e ajuda mútua, a amizade sino-portuguesa aprofunda-se, a Parceria Estratégica Global China-Portugal sai mais fortalecida.

Somos parceiros estratégicos globais, ambos os países enfrentam tarefas como combater a covid-19, estabilizar a economia, melhorar a vida do povo e transformar e atualizar a economia. Temos a forte complementaridade económica e tecnológica, a perspetiva para a cooperação é muito ampla. A parte chinesa está disposta a criar mais sinergia com a parte portuguesa quanto a estratégia de desenvolvimento, aprofundar a cooperação na área da economia e comércio, energia, infraestruturas, tecnologia digital, saúde, desenvolvimento verde, e em terceiros mercados, para melhor beneficiar os povos e dar ainda maior contributo ao desenvolvimento e prosperidade regional e internacional. Estou certo de que, sob esforço das duas partes, o desenvolvimento das relações sino-portuguesas farão contribuições positivas para a construção da comunidade do futuro compartilhado da humanidade. Terei muito gosto em realizar encontros presenciais com amigos de todos os setores de Portugal quando vencermos a pandemia. Queria contribuir com a minha sabedoria e a minha força para o desenvolvimento das relações sino-portuguesas na nova era, e estou certo de que posso contar com o apoio e a ajuda preciosa de amigos portugueses de todos os setores.

Embaixador da República Popular da China em Portugal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG