A cultura no novo ciclo de Oeiras

Autarquia tem em marcha um projeto de "grande fôlego" com a recuperação de edifícios históricos e a criação de novos espaços de dinamização cultural. Um investimento de 400 milhões de euros em seis anos que já está em marcha e não vai parar.

Vivemos um tempo e um lugar de incerteza. Parece que o universo todo se afunilou e que não se pode falar de mais nada do que do mal que a todos nos assola.

Todavia, o mundo continua a acontecer. E depende de nós tomar conta deste presente para darmos forma ao futuro. É assim nas macroestruturas, é assim nas microestruturas.
Oeiras é um concelho que se desenvolveu de forma extraordinária nas últimas décadas.

O desafio lançado, em 2017, pelo seu presidente de Câmara, Isaltino Morais, de promover a candidatura de Oeiras a Capital Europeia da Cultura 2027 criou sementes. Em 2020, a proposta estratégica para Oeiras 27 foi aprovada, por unanimidade, pela Câmara Municipal e pela Assembleia Municipal. Em 2021, apresentamos as bases programáticas de um projeto que Oeiras decidiu concretizar, independentemente de ser nomeada Capital Europeia da Cultura. Esse objetivo, que nos impulsiona, não nos limita, a estratégia de desenvolvimento da comunidade e do território desenhada visa a sua concretização.

Oeiras decidiu fazer da cultura motor de um novo ciclo de desenvolvimento. Criar a Cidade de Oeiras, os 46 quilómetros quadrados do concelho potenciados, coerentemente, pela cultura. Mais do que uma cidade no sentido administrativo do termo, fazer de Oeiras lugar privilegiado de interação cidadã, tendo na cultura elementos de organização e de atividade estruturantes, através de novas centralidades culturais e dinâmicas abrangentes e qualificadoras.

A proposta deste novo ciclo parte de um programa cultural que articula as preexistências e as perspetivas em curso com o que pretende ser uma visão abrangente, coerente e mobilizadora. 2027 será um ponto alto da concretização do conjunto de objetivos de desenvolvimento propostos.
Nesse ano, pretende-se que Oeiras seja um ecossistema urbano avançado, ancorado nas artes, ciência, tecnologia e inovação; Capital da Poesia e das Culturas de Língua Portuguesa; Capital das Artes e da Criatividade; Capital das Heranças Culturais; Capital das Fortificações Marítimas.

Cumulativamente, se vencermos a candidatura, Oeiras será também Capital Europeia da Cultura. E, certamente, as dinâmicas criadas terão continuação nas interações geradas em termos culturais, económicos, sociais.

Em Oeiras, a cultura tomada como um fermento da ação comunitária e territorial, para uma urbanidade sustentável e inovadora, tendo por referência as pessoas, numa geografia em rede.
Aqui se distingue o esforço dos criadores, dos empreendedores, da cidadania ativa.

No puzzle multifuncional de que se faz uma cidade contemporânea, foi-nos dada uma oportunidade extraordinária de contribuir para uma reflexão e ação sistémica no quadro de uma urbanidade inovadora, que toma a cultura como elemento constitutivo - uma urbanidade que cuida do material e do imaterial.

Ou seja, um território que não se limita à certeza das ciências exatas e da implementação de tecnologia, elementos necessários de desenvolvimento mas não suficientes. Promover um território que se abre às dinâmicas incertas e ricas da complexidade humana presentes nas artes e humanidades, na literatura, no património cultural, na pluralidade de visões pessoais e grupais sobre o eu e o mundo que podem informar a política, a economia, a sociedade, com a criatividade e reflexão subjacentes a todos os novos olhares.

Assim, apesar de ter de se cuidar das urgências que nos rodeiam e, precisamente, porque as mesmas não nos podem submergir, aqui estamos a iniciar um caminho para os próximos anos, que visa melhoria de condições de vida, valorização de Oeiras e da Área Metropolitana de Lisboa e, por essa via, um contributo para o papel de Portugal no quadro europeu.

Ter a cultura como parâmetro que enquadra um ciclo de desenvolvimento territorial!

Que privilégio poder fazer parte deste empreendimento.


Comissário de Oeiras 2027

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG