Na estrada com os músicos

Por estes dias, com todos os festivais de verão, não têm mãos a medir com tantos espetáculos. Os roadies são a figura mais próxima dos músicos em cima de um palco. Certificam-se de que os instrumentos estão afinados e a garrafa de água está no local certo e estão prontos para salvar um concertos nas mais incríveis situações. Conhecem-se todos, trabalham para vários músicos, ajudam-se entre si, numa grande família. Uma relação de confiança e segurança, construída em cima de muitos anos de estrada, muitos concertos e muitas histórias. Aqui ficam algumas. As que se podem contar.

«Aprendes a fazer a leitura dos sinais dos músicos em palco, quando lhes falta alguma coisa», diz Pedro Borges, roadie de Sérgio Godinho há oito anos. Tem consigo um amplificador de David Fonseca para mandar arranjar, a função passa também por guardar e tratar da manutenção do material dos músicos. «Tenho uma pedaleira dele para tratar das cablagens, tenho a guitarra dele para trocar um pick up. Todo o arsenal dele, coisas muito pessoais, está comigo neste momento.»

Iniciou-se há 14 anos, tem 37, passou por bandas como Blasted Mechanism e trabalhou com João Pedro Pais. Começou por fazer as dobras de toda a gente, não há escolas de formação de roadies. Aprende-se com a experiência. Numa ocasião, um músico esqueceu-se dos óculos e teve de ficar junto de Pedro durante o concerto todo a dizer-lhe os temas um por um, por causa das programações do teclado. E depois há as superstições e manias. Ou as «necessidades de atenção».

Leia o artigo completo na Notícias Magazine.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG