Buraka Som Sistema: e depois do fim?

Nunca viveram na Buraca e jamais tocaram na linha de Sintra, mas levaram os sons mestiços da periferia de Lisboa ao mundo. Em 2006, o kuduro progressivo dos Buraka Som Sistema incendiou a música eletrónica e fez deste grupo com origens africanas, portugueses e brasileiras um caso de sucesso à escala global. Aclamados pela crítica, adorados pelo público, da Amadora chegaram aos EUA ou ao Japão. A 1 de julho dão o último concerto, nos jardins da Torre de Belém, em Lisboa. Depois param. Não se sabe se para sempre. O que vão fazer Kalaf, Blaya, Branko, Conductor e Riot quando os Buraka chegarem ao fim?

KALAF, O INTELECTUAL

Kalaf Epalanga nasceu em Angola, filho de angolanos.

Tinham pouco dinheiro e um problema para resolver: ou recuperavam os ficheiros do segundo álbum de 1-Uik Project, parcialmente perdidos, ou apostavam cada cêntimo no som que galvanizara o Clube Mercado, no Bairro Alto, nos últimos quatro meses. Estavam neste impasse quando Kalaf entrou nos estúdios da produtora Enchufada, em Campo de Ourique, com uma solução pouco ortodoxa. Sugeriu que consultassem o I Ching, um oráculo chinês que despertara o interesse de personalidades como Carl Sagan, entre outros. O resultado apontou para Buraka Som Sistema. A decisão estava tomada e o primeiro álbum da banda saiu ainda em 2006.

Kalaf Epalanga Angelo nasceu em Benguela, Sul de Angola, em 1978. Era o segundo de quatro irmãos e aprendeu desde cedo a viver num país em guerra. Os pais, uma funcionária pública e um médico, proibiram os brinquedos bélicos em casa e os miúdos jogavam à bola e andavam de bicicleta. Nas festas de quintal, dançavam kizomba, semba, Michael Jackson e Cool and the Gang, rumba, merengue e salsa.

O risco de o irmão mais velho ser incorporado nas Forças Armadas levou os pais a mandarem os rapazes para Portugal, onde o pais estava a terminar a especialidade. Kalaf tinha 17 anos e veio tão contrariado que, durante dois anos, não desfez a mala. Até que se rendeu.

Continue a ler a história de Kalaf e dos restantes membros da banda na Notícias Magazine.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG