As paredes não têm de ser todas iguais

Texto de Sara Dias Oliveira É um regresso ao passado, ao tempo em que não se via ponta de branco nas paredes. Só que agora com novos padrões, texturas, materiais. Como se quiser, porque o papel de parede também se personaliza. O ano de 2019 é para dar espaço à natureza, à sua beleza e luxúria. O cardápio decorativo é, ainda assim, diversificado. Há de tudo um pouco: motivos florais, tropicais, geométricos, estampados, infantis, retro, geométricos dos anos 1970. Há ainda os que não são aquilo que parecem, ou melhor, os que imitam madeira, cimento, cortiça, tijolos, pedra, peles, tecidos, […]

Para saber mais clique aqui: www.noticiasmagazine.pt

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG