Antigo vice-presidente Mnangagwa regressa hoje ao país

Robert Mugabe resignou ontem ao cargo "com efeito imediato", ao fim de 37 anos no poder

O ex-vice-presidente do Zimbabué, Emmerson Mnangagwa, destituído há duas semanas e apontado como sucessor de Robert Mugabe, que deixou o poder na terça-feira ao fim de 37 anos, deve regressar hoje ao país, revelou o seu assistente pessoal.

"O camarada Mnangagwa volta hoje", disse Larry Mavhima em declarações à agência de notícias AFP.

"Ele vai chegar à base militar de Manyame [na capital, Harare] às 13:00 [11:00 em Lisboa]. Ele dirigir-se-á, de seguida, para o quartel-general do partido para um balanço, depois ao gabinete da presidência para outro ponto de situação", detalhou o mesmo responsável.

Mnangagwa deverá ser então nomeado Presidente interino do país, após a demissão do chefe de Estado Robert Mugabe, indicou o porta-voz do partido no poder, o Zanu-PF.

O Presidente do parlamento fará o anúncio na quarta-feira, declarou Simon Khaya-Moyo.

O vice-Presidente Mnangagwa, que o comité central da do Zanu-PF escolheu, deverá ocupar o cargo de chefe de Estado interino por um período de 90 dias, adiantou a fonte.

Robert Mugabe resignou ontem ao cargo "com efeito imediato", ao fim de 37 anos no poder, anunciou o presidente da câmara baixa do Parlamento, Jacob Mudenda.

Na sua carta de demissão, lida pelo presidente da mesa do parlamento do Zimbabué, Mugabe disse que se afastava do cargo para que pudesse haver "uma transição de poder" tranquila, após 37 anos em funções.

"Eu, Robert Gabriel Mugabe (...) apresento formalmente a minha demissão de Presidente da República do Zimbabué, com efeitos imediatos", escreveu Mugabe na carta lida por Jacob Mudenda.

"Demito-me voluntariamente. (...) Esta decisão foi motivada pelo (...) meu desejo de garantir uma transição do poder sem problemas, pacífica e não violenta", explicou ainda Mugabe.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG