Yulia Skripal: "Acordei com a notícia de que tínhamos sido envenenados"

Filha do antigo agente secreto russo reconhece ainda que gostaria de voltar ao seu país "a longo prazo"

Yulia Skripal está em recuperação depois de ter sobrevivido a uma tentativa de assassinato, que o Reino Unido atribiu à Rússia. Em entrevista à Reuters - a primeira desde que teve alta - descreve a recuperação "lenta e dolorosa", mas admite que gostaria de voltar à Rússia "a longo prazo".

"O facto de ter sido usado um agente nervoso chocou-me", disse a filha de Sergei Skripal, um dos mais famosos espiões, que ainda está a recuperar do envenenamento. "A minha vida ficou de pernas para o ar."

Yulia e o pai, um antigo espião russo que traiu dezenas de agentes ao serviço secreto britânico MI6, foram encontrados inconscientes num banco de jardim, na cidade inglesa de Salisbury, a 4 de março. A jovem de 33 anos ficou em coma durante 20 dias.

"Acordei com a notícia de que tínhamos sido os dois envenenados."

A primeira entrevista que dá desde que recuperou foi feita a pedido da própria que contactou a agência Reuters através da polícia e o local escolhido foi mantido em segredo. Yulia permanece sob a proteção da polícia britânica.

"Somos uns felizardos por termos sobrevivido os dois a esta tentativa de assassinato. A nossa recuperação tem sido lenta e extremamente dolorosa", escreveu num depoimento. "Vou-me ajustando às mudanças devastadoras que este evento trouxe aos dois em termos físicos e emocionais, vivo um dia de cada vez e quero ajudar o meu pai a chegar a uma recuperação total. A longo prazo espero regressar ao meu país."

O caso do envenenamento de Sergei e Yulia Skripal levou a uma crise diplomática entre a Rússia e dezenas de países, com embaixadores russos a serem expulsos.