Youtuber entre os mortos de uma operação policial em favela do Rio de Janeiro

Uma operação do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) resultou esta quinta-feira na morte de quatro pessoas no Morro do Dendê, uma favela localizada na Ilha do Governador, zona norte do estado brasileiro do Rio de Janeiro, segundo fontes policiais.

Entre as vítimas está o comediante local e youtuber Diego Buiu, mais conhecido como "Bunitinho", assim como o seu empresário.

Segundo a Polícia Militar, que integra o Bope, os agentes deslocaram-se até à comunidade para verificar uma informação sobre uma reunião de lideranças do crime, transmitida pelo setor de inteligência da corporação, mas foram recebidos a tiro.

Após o término dos disparos, as autoridades encontraram três pessoas feridas dentro de um automóvel, assim como um motociclista baleado. Todos os feridos foram transportados para um hospital local, mas acabaram por não sobreviver. Um dos agentes policiais ficou também ferido na operação, mas o seu estado de saúde não foi divulgado.

Na rede social Twitter, o governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, comentou o caso, afirmando que os acontecimentos tiveram lugar numa "comunidade ainda tomada por narcoterroristas", e que determinou que o caso seja investigado.

"Bandidos dispararam os seus fuzis contra a polícia no Morro do Dendê, uma comunidade ainda tomada por narcoterroristas. Até agora não temos todos os detalhes da operação. Determinei apuração rigorosa pela Delegacia de Homicídios sobre as quatro mortes", escreveu Witzel.

Contudo, segundo o jornal Extra, da rede Globo, peritos da esquadra de homicídios daquela região não encontraram armas no interior do veículo onde três das vítimas mortais seguiam.

A morte de quatro pessoas por agentes da polícia no Rio de Janeiro acontece quatro dias depois de nove jovens terem perdido a vida, esmagados, durante uma intervenção policial na favela de Paraisópolis, em São Paulo, o que tem levado a vários protestos no país.

A intervenção aconteceu durante uma festa de funk, realizada numa das maiores favelas da região de São Paulo, onde vivem mais de 55.000 pessoas.

Segundo o portal de notícias G1, que cita dados do órgão Ouvidoria das Polícias, a letalidade da Polícia Militar de São Paulo aumentou em 2019. De janeiro a outubro deste ano foram 697 mortes por ação policial, contra 686 no período homólogo do ano passado.

No Rio de Janeiro, o número de mortes por ação policial também aumentou no corrente ano. Apenas nos primeiros dez meses deste ano, 1.546 pessoas foram mortas por intervenção policial no Rio de Janeiro, o maior número desde 1998, quando o Instituto de Segurança Pública (ISP) iniciou a sua série histórica.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG