Violou três raparigas numa igreja. Tribunal não hesitou: 100 anos de prisão

Homem condenado a 100 anos de prisão por violar três raparigas numa igreja no Quénia

Um tribunal do Quénia condenou hoje um homem a 100 anos de prisão por ter violado três raparigas, duas de 13 anos e uma de 10 anos, numa igreja em dezembro de 2015.

"Trata-se de um crime grave e o acusado deve cumprir uma pena dissuasiva para outros (potenciais violadores", declarou o juiz Maxwell Gicheru, do tribunal de Embu (centro), sobre a extremamente rara pena.

Com 20 anos, Harrison Kinyua violou as raparigas a 09 de dezembro de 2015 numa igreja em Kangaru (centro).

Violador e vítimas participavam num funeral e Kinyua seguiu as raparigas quando estas foram buscar cadeiras ao templo, onde as fechou. Depois tentou comprar o seu silêncio oferecendo-lhes batatas fritas, sem sucesso.

O acusado declarou-se culpado, mas disse pensar que as raparigas eram "suficientemente maduras".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG