Violência e pilhagens alastram-se pelo quarto dia consecutivo em Joanesburgo

Desde domingo já foram detidas 189 pessoas por violência pública, destruição de infraestruturas e roubo, segundo a polícia.

Os levantamentos populares, pilhagens e violência pública alastraram-se durante a madrugada desta quarta-feira à região leste da província sul-africana de Gauteng, pelo quarto dia consecutivo.

Embora a situação seja considerada pelas autoridades de "relativa acalmia" em zonas do centro das cidades de Joanesburgo e Pretória, há registo de incidentes no East Rand (região a leste de Joaensburgo), nomeadamente em Katlahong onde uma escola primária e um centro de comercial local foram saqueados e vandalizados durante a noite.

Na mesma região, vários estabelecimentos comerciais foram saqueados e destruídos em Germiston e um centro comercial em Kempton Park foi evacuado na terça-feira à tarde após alegados confrontos armados entre cidadãos sul-africanos e imigrantes nigerianos.

De acordo com as autoridades, há a registar cinco vítimas mortais em Joanesburgo.

Um total de 189 detenções foram efetuadas desde domingo por violência pública, destruição de infraestruturas e roubo, anunciou em comunicado a polícia sul-africana.

O presidente Cyril Ramaphosa condenou na terça-feira pela rede social Twitter os "incidentes de violência contra cidadãos estrangeiros" que eclodiram no passado domingo no centro de Joanesburgo.

O canal de televisão sul-africano ENCA noticiou incidentes de violência pública na capital nigeriana, Lagos, contra infraestruturas da operadora sul-africana MTN, da cadeia sul-africana de supermercados Shoprite e da operadora de televisão por cabo sul-africana Multichoice.

Em comunicado, o presidente da Comissão da União Africana Moussa Faki Mahamat condenou os levantamentos populares, pilhagens e violência pública em curso na África do Sul e instou as autoridades sul-africanas a implementarem "medidas imediatas para proteger as vidas humanas e levar à justiça os perpetradores".

A Zâmbia cancelou um jogo amistoso com a seleção nacional de futebol da África do Sul, Bafana Bafana, agendado para março, segundo a imprensa local.

Em declarações ao canal público SABC, Pria Hassan, presidente da Positive Freight Solutions (PFSF, sigla em inglês), associação de camionistas e transportadores na província do KwaZulu-Natal, litoral do país, disse que "entre a noite de domingo e as 17:00 de segunda-feira foram registados pelo menos 35 incidentes de violência [contra motoristas de camionagem]" naquela província.

"Apenas 399 dos nossos associados são estrangeiros enquanto que os restantes 2.600 são sul-africanos de um universo de apenas 89 empresas associadas, mas existem muitas mais [a operar no mercado]", adiantou a responsável, respondendo à alegação de que o setor emprega em maioria profissionais estrangeiros.

Líderes africanos do Ruanda, República Democrática do Congo e Maláui decidiram não participar no 28.º Fórum Económico Mundial (WEF, sigla em inglês), que hoje começa na Cidade do Cabo, confirmou a responsável do WEF Africa Elsie Kanza ao canal de televisão ENCA.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG