Vingança pode ser a causa do ataque a estúdio no Japão

Na quinta-feira de manhã, um homem entrou no edifício do estúdio de animação KyoAni, em Quioto, no Japão, e lançou um incêndio que levou à morte de 33 pessoas. O nome do suspeito, que terá agido por vingança, já foi divulgado.

A polícia japonesa divulgou esta sexta-feira o nome do homem suspeito do ataque ao estúdio de anime em Quioto. Segundo a BBC, as autoridades aguardam a recuperação clínica de Shinji Aoba, que se encontra no hospital sob custódia da polícia, para ser questionado.

De acordo com Rupert Wingfield-Hayes, o correspondente da BBC em Tóquio, existe uma gravação do homem de 41 anos, numa bomba de gasolina perto do local do atentado, a encher dois recipientes com combustível pouco tempo antes do incidente.

Aoba, descrito por sofrer de problemas mentais e ter cadastro criminal, terá dado a entender às autoridades que agiu por vingança depois de, alegadamente, o estúdio se ter apropriado injustamente de um livro da sua autoria.

"Já que eles (o estúdio) me roubaram o meu romance, despejei o líquido e deitei-lhe fogo", disse Shinji Aoba a fontes da Jiji Press, citadas pela revista Variety.

O presidente da Kyoto Animation's, Hideaki Hatta, contou ainda que, recentemente, tinha recebido várias cartas com ameaças, mas que não sabe se estão relacionadas com o ataque.

Na sequência do ataque, dezenas de pessoas reuniram-se no local do atentado e foi lançada um campanha de recolha de fundos na plataforma GoFundMe para ajudar as vítimas e as famílias. A campanha, que tinha como objetivo inicial a recolha de 500 mil dólares (444 mil euros) e depois alterado para 750 mil (667 mil euros), já recolheu 1,3 milhões de dólares (1,15 milhões de euros).

Kyoto Animation

A Kyoto Animation foi fundada em 1981 por Yoko Hatta. O seu marido era o presidente da empresa. KyoAni é conhecida por produzir séries de TV de sucesso como A Silent Voice, K-On!, The Melancholy de Haruhi Suzumiya,Lucky Star e Full Metal Panic? Fumoffu.

Exclusivos