Venda de tabaco banida no Turquemenistão

As lojas apanhadas a vender cigarros arriscam-se a pagar uma multa equivalente a 1500 euros

A venda de tabaco foi banida no Turquemenistão e as lojas que forem apanhadas a vender cigarros arriscam-se a pagar uma multa de 6,900 manats, cerca de 1500 euros. Como consequência, o tabaco no mercado negro custa agora no país cerca de 7,60 euros.

Os meios de comunicação social são controlados pelo governo neste país asiático, mas fontes confirmaram à BBC que de facto os maços de cigarro desapareceram das prateleiras das lojas.

A proibição foi feita pelo organismo do estado responsável pela Proteção da Segurança de uma Sociedade Saudável, por ordem direta do governo. O Turquemenistão está a realizar uma campanha nacional para promover hábitos saudáveis, como atividades ao ar livre, e para impedir que as pessoas fumem.

Na televisão é comum aparecerem anúncios e notícias de incentivo a um estilo de vida saudável e até o presidente tentou dar o exemplo à população. Gurbanguly Berdymukhamedov apareceu na televisão nacional a andar de bicicleta e a praticar atividades físicas. Na quinta-feira o serviço de Proteção da Segurança de uma Sociedade Saudável mostrou imagens de maços de tabaco a serem incinerados.

O Turquemenistão não é o primeiro país asiático a banir a venda de tabaco. Em 2004, o Butão baniu a venda de todos os produtos que contenham tabaco, mas o contrabando vindo da Índia, país vizinho, tem anulado os efeitos positivos que se esperavam com a medida.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG