Varoufakis alerta para decomposição da União Europeia

Ex-ministro das Finanças grego, Yanis Varoufakis, esteve este sábado em Madrid para apresentar o seu novo movimento político pan-europeu.

Numa entrevista para o El País, Varoufakis considerou que o acordo alcançado sexta-feira na última cimeira europeia para evitar o 'Brexit' "é um dia triste para a UE".

"Os Estados membros perderam a confiança nas instituições [da UE]. Procuram maneiras de se afastarem gradualmente de um barco que vai direito às rochas. O que aconteceu com [David] Cameron [primeiro-ministro britânico] confirma tudo isto. Queremos da UE o que nos interessa e rejeitamos tudo aquilo que não gostamos", disse o ex-ministro grego, que esteve em Espanha a promover o Movimento para a Democracia na Europa 2025 (DiEm25).

Sobre este disse Varoufakis que existe um dever para com as gerações futuras: "Temos que unir os democratas. Os de esquerda e de direita. Todos. Independentemente das filiações políticas, ideologias e nacionalidades. Levar a democracia de volta a Bruxelas e a Frankfurt [sede do BCE]. É a falta de democracia nestes sítios que está a causar a desintegração da Europa e é por isso que começámos o movimento DiEm, o Movimento para a Democracia na Europa. Para cumprir o nosso dever com o futuro".

O homem que abandonou o primeiro governo de Alexis Tsipras aquando da aprovação de um terceiro resgate financeiro para a Grécia, acredita que para recompor a UE é preciso "transparência, estabilidade e uma Constituição redigida pelos cidadãos e não pelas corporações."

Na mesma entrevista àquele jornal espanhol o ex-ministro das Finanças alertou que os cidadãos europeus devem mostrar a sua indignação e canalizar os esforços humanos de maneira colaboradora e positiva. "A nossa casa comum está a cair aos pedaços porque as instituições europeias renunciam à democracia".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG