Urnas abriram na Holanda para eleição considerada barómetro do populismo

O Partido da Liberdade, anti-islão, de Geert Wilders, está em segundo lugar nas sondagens

As urnas na Holanda abriram às 07:30 de hoje (06:30 em Portugal continental) para as eleições legislativas, uma votação considerada como indicativa da popularidade da extrema-direita, antes das eleições em França e na Alemanha, este ano.

O Partido Popular para a Liberdade e a Democracia (VVD, de direita), do primeiro-ministro Mark Rutte, liderava as intenções de voto, com o Partido da Liberdade, anti-islão, de Geert Wilders, em segundo lugar nas sondagens.

Rutte enquadrou a votação como uma escolha entre continuidade e caos, descrevendo-se como o guardião da recuperação económica da nação de 17 milhões de habitantes, e referindo-se a Wilders como um radical de extrema-direita que não está preparado para tomar decisões difíceis.

A eleição holandesa é vista por analistas como um importante indicador do comportamento dos eleitores quanto aos movimentos populistas, depois do referendo que ditou a saída do Reino Unido da União Europeia e da eleição de Donald Trump para a Casa Branca e a poucos meses das presidenciais em França (abril e maio) e das legislativas na Alemanha (setembro).

A última semana da campanha ficou marcada por uma crise diplomática com a Turquia devido à recusa da Holanda de permitir que dois ministros turcos participassem em comícios junto da comunidade turca pelo "sim" no referendo que vai reforçar os poderes do presidente turco, Recep Tayyip Erdogan.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG