Uma vida a preparar-se para o cargo

Guterres substituiu Ban Ki-moon a partir de 1 de janeiro. Hoje António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa estão presentes em Nova Iorque para cerimónia do juramento da carta da ONU

António Guterres presta hoje juramento como secretário-geral das Nações Unidas, na sede da organização, em Nova Iorque. Quando forem 15:00 em Portugal Continental, 10:00 locais, começa a sessão solene que culminará na consagração do engenheiro eletrotécnico nascido em Donas, Covilhã, no lugar para o qual se preparou ao longo de toda a vida feita de militância cívica e política.

O ex-primeiro ministro de Portugal, que substitui Ban Ki-Moon a partir de 1 de janeiro de 2017, terá na sala a companhia de Marcelo Rebelo de Sousa e de António Costa, e também de amigos de longa data como o Padre Melícias, com quem tem uma forte amizade desde o final dos anos 1960. Catarina Vaz Pinto, a mulher de Guterres, estará também na cerimónia, certamente com a discrição que lhe é característica.

Não é anódina a presença simultânea de António Guterres e Marcelo Rebelo de Sousa em cargos tão destacados como os que neste momento ocupam. Afinal, conhecem-se bem desde os tempos da militância católica e, os dois brilhantes nas respetivas áreas de formação - engenharia e direito -, separaram-se após o 25 de Abril de 1974, quando um se integrou no Partido Socialista e o outro no então PPD, liderado por Sá Carneiro. Representam dois campos que andaram sempre a par, naquela que foi a última geração de políticos formados antes da Revolução.

A guerra na Síria, naturalmente, é um dos temas mais urgentes para o novo secretário-geral, que foi eleito de forma inovadora e transparente e por vontade unânime e aclamação do Conselho de Segurança e da Assembleia Geral das Nações Unidas. Mas as suas capacidades de organizador e mobilizador serão essenciais para uma das mais pesadas tarefas a que se propõe: a reorganização de uma estrutura que tem um peso burocrático esmagador. A experiência trazida do Alto Comissariado para os Refugiados (ACNUR) ser-lhe-á preciosa, já que conhece a casa por dentro - e a casa conhece-o bem.

Ao fim da tarde o Presidente português dará uma receção na sede das Nações Unidas. Na quarta-feira, ainda no mesmo edifício, haverá um concerto de homenagem ao secretário-geral cessante e ao que inicia funções dentro de três semanas.

Enviada a Nova Iorque

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG