Sete desaparecidos em colisão de navios dos EUA e das Filipinas

A cadeia de televisão japonesa NHK avançou que sete membros da tripulação do navio de guerra americano estão desaparecidos

Um navio de guerra norte-americano colidiu na sexta-feira com um navio mercante filipino ao largo da costa do Japão, provocando um ferido e sete desaparecidos, adiantaram as Forças Armadas norte-americanas, citadas pela agência Associated Press (AP).

Numa breve declaração escrita, a base naval norte-americana no Pacífico, Pacific Fleet, situada no Hawai, disse que a Marinha solicitou assistência à guarda costeira japonesa e revelou que o incidente está sob investigação, tendo sido aberto um inquérito.

A cadeia de televisão japonesa NHK avançou que sete membros da tripulação do navio de guerra americano estão desaparecidos, não havendo, para já, registo de vítimas mortais.

A marinha norte-americana informou entretanto que dois dos seus tripulantes, incluindo o capitão, foram transportados, por via área, para o hospital. A declaração revela que o comandante Bryce Benson foi levado para o Hospital Naval norte-americano em Yokosuka, em condição considerada estável. Não foram disponibilizadas informações sobre o segundo ferido ou os desaparecidos.

Imagens captadas pela cadeia NHK num helicóptero mostravam a retirada de um tripulante a partir do convés do navio, assim como vários membros da tripulação presentes no convés.

Uma fonte militar norte-americana disse à AP que três compartimentos do "USS Fitzgerald" estavam a inundar.

A extensão dos estragos nos navios - o destroyer norte-americano "USS Fitzgerald" e o navio da marinha mercante filipino "ACX Crystal" - está ainda por determinar.

A marinha norte-americana e a guarda costeira japonesa, com apoio de embarcações de defesa marítima, estão agora a tentar estabilizar o navio de guerra danificado.

A colisão aconteceu por volta das 02:30 de sábado locais (18:30 de sexta-feira em Lisboa), quando o navio norte-americano navegava a cerca de 56 milhas náuticas a sudoeste da cidade japonesa de Yokosuka, onde os Estados Unidos da América (EUA) têm uma base naval, precisava o comunicado da base naval norte-americana, segundo a agência France Presse (AFP).

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG