Um em cada dez jovens adultos americanos diz que judeus causaram o Holocausto

Sondagem realizada com americanos com idades entre 18 e 39 anos, de todos os estados, revela que quase dois terços dos inquiridos não sabe que seis milhões de judeus foram mortos no período mais negro do século XX. E houve 23% a responder que acreditam ser um mito.

Quase dois terços (63%) dos jovens adultos americanos não sabe que seis milhões de judeus foram mortos durante o Holocausto, e mais de um em cada 10 acredita que foram os judeus a causar o extermínio em massa, revela uma nova sondagem, em que ficam patentes níveis elevados de ignorância sobre o maior crime do século XX.

"Os resultados são chocantes e tristes, e realçam que devemos agir agora, enquanto os sobreviventes do Holocausto ainda estão connosco para dar voz às suas histórias", disse Gideon Taylor, presidente da Conferência das Reivindicações à Alemanha, organização que encomendou a sondagem e que tem defendido indemnizações às vítimas.

De acordo com o estudo, realizado em todos os estados dos EUA e que recolheu informação de adultos com idades entre 18 e 39 anos, quase metade (48%) não soube citar um único campo de concentração ou um guetto estabelecido durante a II guerra mundial.

Quase um quarto dos entrevistados (23%) disse acreditar que o Holocausto era um mito, ou foi exagerado, ou não tinha a certeza. Um em cada oito (12%) respondeu que definitivamente não tinha ouvido falar, ou achava que não tinha ouvido, sobre o Holocausto.

Mais da metade (56%) disse já ter visto os símbolos nazis nas plataformas de redes sociais e quase metade (49%) admitiu que já encontrou a negação do Holocausto ou postagens de distorção nas redes sociais ou noutros espaços online.

Perante Isto, o responsável da Conferência das Reivindicações afirma que é necessário insistir na mensagem. "Precisamos entender o que não estamos a fazer bem para educar uma geração mais jovem sobre o Holocausto e as lições do passado. Isto deve servir como um alerta para todos e como um roteiro sobre onde os funcionários do governo precisam agir", afirmou Gideon Taylor.

A sondagem classificou os estados de acordo com uma pontuação baseada em três critérios: se os jovens ouviram falar do Holocausto; se podiam nomear um campo de concentração, campo de extermínio ou gueto; e se sabiam que seis milhões de judeus foram mortos.

O estado com maior pontuação foi Wisconsin, onde 42% dos jovens adultos preencheram todos os três critérios, seguido por Minnesota com 37% e Massachusetts com 35%. Os estados com pontuação mais baixa foram Flórida com 20%, Mississippi com 18% e Arkansas com 17%.

A nível nacional, 63% dos entrevistados não sabia que seis milhões de judeus foram mortos durante o Holocausto, e mais de um em cada três (36%) disse que dois milhões ou menos tinham sido mortos.

Os dados foram recolhidos a partir de 1.000 entrevistas em todo o país e 200 entrevistas em cada estado com jovens adultos de 18 a 39 anos selecionados aleatoriamente.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG