Últimos corpos recuperados de hotel soterrado em Itália. Acidente fez 29 mortos

Autoridades italianas terminam buscas no hotel atingido por avalancha

As autoridades italianas decretaram esta quinta-feira o fim das buscas nas ruínas do hotel Rigopiano, atingido por uma avalancha há uma semana, após a recuperação dos últimos corpos. No total morreram 29 pessoas.

Uma fonte da Proteção Civil italiana disse à agência de notícias espanhola EFE que se confirmam 29 mortos, sendo que 11 pessoas conseguiram sobreviver à tragédia. Nove foram retirados do hotel destruído pela avalancha, um dia depois da tragédia.

A mesma fonte recordou que a delegação do governo em Pescara, no centro de Itália, informou que no interior do hotel se encontravam 40 pessoas: 28 hóspedes e 12 funcionários.

A responsável pela investigação deste incidente, a vice-procuradora de Pescara, indicou ontem que o esmagamento, asfixia e hipotermia foram as principais causas das mortes registadas no hotel Rigopiano.

Numa conferência de imprensa, Cristina Tedeschini esclareceu os jornalistas sobre alguns dos detalhes da investigação em curso e indicou que foram realizadas as autópsias de seis das 25 vítimas mortais encontradas no interior da unidade hoteleira.

No terreno, os trabalhos mobilizaram mais de uma centena de efetivos, incluindo militares, bombeiros, polícias e membros da Cruz Vermelha ou dos serviços de socorro da região, que trabalharam por turnos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG